20.3 C
Vitória
sexta-feira, 5 junho, 2020

Presidencialismo de coalizão no Brasil

Leia Também

Dia Mundial do Meio Ambiente estimula ações de preservação do planeta

Para comemorar a data, instituições privadas, ONG's, prefeituras, e outras, se unem para fazer ações de conscientização em tempo de pandemia.

Prefeitura de Vila Velha e BNDES firmam parceria para modernizar parque de iluminação da cidade

Inicialmente, o sistema substituirá as 35 mil luminárias em toda a cidade, com lâmpadas com tecnologia de LED, além de telegestão, instalação de tecnologia de monitoramento remoto das luminárias.

Tendência nos anos 1960, cinema drive-in chegará a Vitória

O cinema drive-in chegará a Vitória na segunda quinzena de junho, no estacionamento da Faculdade Estacio de Sá, em Jardim Camburi.

Produtos com até 50% no Dia Livre de Impostos

E por conta da pandemia do novo coronavírus, os estabelecimentos inovaram. Neste ano, o Dia Livre de Impostos será on-line.

Revisitando o Retrato de Dorian Gray

Oscar Wilde escreveu um único livro – O Retrato de Dorian Gray. Mas a precisão para criticar o comportamento e a cultura da sociedade inglesa do final do século XIX foi suficiente para deixar sua marca na literatura mundial.

Nele, o personagem central – Dorian Gray – vendeu sua alma para que pudesse permanecer jovem, enquanto o seu retrato pintado em um quadro
é que envelheceria e registraria todos os erros que
corrompessem sua alma.

Com isso, Dorian Gray passou a ser um indivíduo inescrupuloso, hipócrita, egoísta e dissimulado.  Sempre ao lado das relações espúrias da sociedade, com habilidade para manipular situações, tirando proveito delas, ainda que isso prejudicasse os outros.

Manteve-se jovem ao longo de anos porque os reflexos de sua amoralidade ficavam em seu retrato que ia se modificando, refletindo todo os seus erros.

Com Dorian Gray, Wilde disse que a sociedade usa sua aparência para encobertar suas hipocrisia e falta de escrúpulo. Ela paga para dissimular o que não é.

A crítica de Wilde é atemporal. Cabe perfeitamente para o cenário político do Brasil.
Somos uma democracia e estamos em pleno processo eleitoral, quando é natural o acirramento do debate político-partidário das ideias e propostas para o País.

Mas nossa classe política parece ter vendido sua alma para que possa agir em causa própria. Essa venda foi selada no Presidencialismo de Coalizão.
Um pacto hipócrita e espúrio que sustenta o clientelismo e o nepotismo da república brasileira, conveniente à classe política, mas oneroso para os cidadãos-contribuintes.

“Não são pessoas de princípios. E sim, de fins”.

Assim sendo, a disputa eleitoral em curso não é por um projeto de País (melhor). É para acomodar os membros da classe política em seus respectivos lugares, de maneira a resguardar-lhes a impunidade necessária para não responder às acusações que recaem sobre eles. Não lhes interessa que essa atitude denigra a estrutura política e exponha a econômica ao risco da estagnação.

Não há defesas de ideias. Há acusações mútuas, para erros equivalentes – o roto falando do esfarrapado.

Entre um embate e outro, vão para o plenário e aprovam gastos, sem a prévia provisão de recursos, que prioritariamente beneficia os votantes ou àqueles que são seus apadrinhados. Lógico, pensam eles, responsabilidade fiscal é para o Executivo, não lhes diz respeito. Hipocrisia.

“Tudo em nome do Presidencialismo de Coalizão”.

São todos “Dorians Grays” agarrados nas aparências e sustentados por um pacto para desfrutar da imunidade que seus cargos lhes confere para praticar atos não condizentes ao decoro parlamentar.

E daí?

E daí que este comportamento anacrônico e amoral está custando caro para a economia brasileira – veja o atraso tecnológico do país, o precário do mercado de trabalho (e sua alarmente taxa de desemprego), o baixo nível de renda e de qualidade de vida.

A economia brasileira é o retrato de Dorian Gray que está sendo deformado após sucessivas faltas de escrúpulos da classe política do País.


Arilda Teixeira – Economista e profa. da Fucape

Continua após a publicidade

ES Brasil Digital

esbrasil_177
Continua após publicidade

Fique por dentro

Inflação para famílias de baixa renda cai 0,30% em maio, diz FGV

Com o resultado, o índice acumulou alta de 0,81% no ano de 2020. Em 12 meses, o indicador acumulou avanço de 2,59% Por Daniela Amorim (AE)...

Dia Mundial do Meio Ambiente estimula ações de preservação do planeta

Para comemorar a data, instituições privadas, ONG's, prefeituras, e outras, se unem para fazer ações de conscientização em tempo de pandemia.

Projeção de alta do crédito bancário em 2020 passa de 4,8% para 7,6%, diz BC

Já a projeção de crescimento do crédito livre em 2020 passou de 8,2% para 10,6%. No caso dos recursos direcionados, a projeção foi de zero para alta de 3,5%.

Adidas informa que dois terços de suas lojas em todo o mundo já reabriram

As taxas de abertura das lojas da Adidas na América do Norte e América Latina ainda estão significativamente abaixo de 50%.

Vida Capixaba

Tendência nos anos 1960, cinema drive-in chegará a Vitória

O cinema drive-in chegará a Vitória na segunda quinzena de junho, no estacionamento da Faculdade Estacio de Sá, em Jardim Camburi.

Vitória organiza Circuito Cultural com exposição on-line

Os alunos do Núcleo de Fotografia do Circuito Cultural, equipamento da Secretaria Municipal de Cultura de Vitória (Semc) fizeram trabalhos que estão sendo disponibilizados por meio de uma exposição on-line. 

Vila Velha instala câmeras de alta definição em ruas

Os equipamentos serão instalados em pontos estratégicos da cidade. A primeira instalação teste com uma das novas câmeras ocorreu na última sexta-feira (29), no Farol de Santa Luzia. 

Viana contará com Guarda Municipal armada

Ao todo, 29 agentes estão sendo treinados para realizar o combate à criminalidade, na segurança do patrimônio público, e a organização do trânsito, conforme explicou o prefeito Gilson Daniel.
Continua após publicidade