16.6 C
Vitória
quarta-feira, 29 junho, 2022

Posso tomar doses diferentes da vacina para covid-19?

vacinação simultânea
(Foto: Tânia Rego/Agência Brasil)

Para evitar que a falta de vacina do mesmo tipo atrapalhe a proteção das pessoas contra a covid-19, o Ministério da Saúde autorizou o intercâmbio para situações específicas, incluindo a falta de estoque

Por Munik Vieira

De acordo com a nota técnica, considerando que todas vacinas objetivam a indução de resposta contra a covid-19, “é esperado que uma segunda dose de outra vacina seja capaz de induzir uma amplificação da resposta imune, sendo que a intercambialidade de vacinas está fundamentada nos princípios básicos da imunologia e já é descrita com outras vacinas”.

Segundo o biomédico Imunologista Jhonathan Rocha, as duas doses da vacina são importantes para completar o esquema de forma mais eficaz, com o qual foram realizados todos os estudos possíveis. Por isso, o ideal é tomar as duas doses da mesma vacina, para fortalecer a proteção. Isso não quer dizer que se uma pessoa precisar tomar doses diferentes, ela vai realmente ter reações adversas.

“Não que isso traga algum problema para a pessoa que tomou doses de vacina diferente e isso pode trazer um efeito adverso ou que seja um agravante. Como se a pessoa possa ter reações por causa da vacina, então não é essa a questão”, explicou o médico.

Inclusive, existem estudos internacionais em que os cientistas buscam compreender melhor as reações de tomar vacinas de laboratórios diferentes. É o que afirma o biomédico, especialista em microbiologia, Matheus Moura. “Já saíram alguns estudos que mostram que existe benefício se a pessoa realizar a primeira dose de uma e a segunda dose de outra, [que] tem mais chances de desenvolver sintomas leves caso entre em contato com o vírus. Mas, até então, não temos muito estudos que comprovam isso, então, até o momento, não é indicado realizar essa mistura, essa combinação de vacinas diferentes”, destacou.

Mesmo com a notícia, é preciso cautela ao adotar essa medida, aponta uma nota da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Segundo consta, “embora existam dados potencialmente importantes sobre o uso de sistemas heterólogos de vacinação, não existem dados, ainda, sobre a duração da resposta imune com o uso de duas vacinas diferentes”.

*Com informações da Brasil 61

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade