Governo federal libera verba para pesquisa sobre esclerose amiotrófica

Foto: Divulgação/ Reuteurs

O anúncio acontece no mesmo dia em que o famoso físico Stephen Hawking falece após sofrer 54 anos com a doença

O físico britânico Stephen Hawking faleceu nesta quarta-feira (14) aos 76 anos. Ele sofria com a Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), diagnosticada quando ele ainda era jovem. Na mesma data, o Ministério da Saúde acaba de divulgar um investimento em pesquisa para o tratamento da doença.

Os recursos somam R$ 2,3 milhões para encontrar novas alternativas terapêuticas para o tratamento da doença. Outro objetivo é buscar melhorias na qualidade de vida dos pacientes.

O recurso anunciado pelo ministério é destinado à Universidade Federal de Alagoas (Ufal). O dinheiro será usado na construção de um laboratório de pesquisas com células-tronco, que permitirá a investigação de outros medicamentos que podem trazer resultados.

O laboratório também vai identificar novos produtos para os pacientes que sofrem da ELA. Atualmente, o único tratamento disponível é o Riluzol, que age para diminuir o desconforto dos pacientes.

Esclerose amiotrófica

A ELA é provocada pela degeneração progressiva de neurônios motores, responsáveis pelo controle da musculatura do corpo. Pacientes com a doença sofrem paralisia gradual e morte precoce. Isso é resultado da perda de capacidades cruciais, como falar, movimentar, engolir e até mesmo respirar. Mesmo depois de 130 anos do primeiro diagnóstico, a cura da doença permanece desconhecida. Apesar de rara, há atualmente no Brasil 14 mil pacientes diagnosticados.

SUS

O investimento do projeto é feito no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Desde 2009, o Ministério da Saúde oferece assistência e medicamentos gratuitos aos pacientes com ELA. Em 2014, foi instituída a Política Nacional de Atenção Integral às Pessoas com Doenças Raras, incluindo a Esclerose Lateral Amiotrófica. No Brasil, 277 hospitais estão habilitados como Unidade de Assistência ou Centro de Referência de Alta Complexidade em Neurologia/Neurocirurgia. Também é garantida a oferta 44 procedimentos (clínicos e de reabilitação) para doenças relacionadas à esclerose (múltipla e/ou lateral)

Leia mais
Conteúdo Publicitário