24.6 C
Vitória
segunda-feira, 17 maio, 2021

Pandemia impactou mais o PIB capixaba do que o brasileiro em 2020

Segundo informações do IJSN, enquanto o país retrocedeu 4,1% em 2020, o Estado teve queda maior na produção de riquezas

O indicador do Produto Interno Bruto (PIB) trimestral do Espírito Santo fechou 2020 com queda de 5,1% em relação ao ano anterior. Os dados referentes ao desempenho da economia capixaba foram anunciados durante transmissão ao vivo organizada pelo Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), nesta quarta-feira (17).

Segundo a análise do IJSN, o resultado foi influenciado pelas estratégias de distanciamento social adotadas para suavizar os efeitos da pandemia do novo Coronavírus no território capixaba. Com a retração, o PIB do Estado fechou 2020 em R$ 139,5 bilhões.

O diretor de Integração e Projetos Especiais, Pablo Lira, afirmou que o Estado, mesmo antes do primeiro caso local de Covid-19, sofria com os impactos do mundo. “Primeiro, quando a China já passava por restrições pelo país ser um dos principais parceiros. Depois, os epicentros se tornaram a Europa e os Estados Unidos, importantes economias parceiras”, destacou.

No Brasil, a redução no PIB foi de 4,1%. “Como o Espírito Santo é um dos estados com maior grau de abertura econômica, quando o mundo passa por uma crise o Estado sofre com mais intensidade a retração do que a média brasileira. Porém, quando a economia mundial reaquece, o Estado tende a crescer mais do que o Brasil”, explicou Lira.

Impacto na economia

O setor de Serviços foi o mais prejudicado pelas medidas de distanciamento social. uma vez que passou de um acréscimo de 1% Em 2019, o desempenho foi positivo, com crescimento de 1%; diferente do ano passado, quando houve uma retração de 7,4%.

Os dados do IJSN mostram que o Comércio Varejista Ampliado expandiu 4% no acumulado dos quatro trimestres de 2020. O saldo é positivo, mas inferior aos 5% registrados no ano anterior. De acordo com a pesquisa, o aumento foi puxado pelas vendas de material de construção (+59,5%) e hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (+9,3%).

Na comparação dos anos de 2019 e 2020, a performance da produção industrial e dos produtos agrícolas foram menos afetadas. No caso da indústria, o desempenho no ano passado foi ligeiramente superior ao de 2019, quando houve recuou de 15,1%. Em 2020, a queda foi de 13,9%.

A comparação entre as variações do PIB do Espírito Santo e do Brasil no quarto trimestre
de 2020 mostram que a performance nacional ficou acima da estadual em duas das quatro
medidas de desempenho. A variação do indicador capixaba foi melhor no confronto entre
trimestres consecutivos e na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

ES Brasil Digital

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade