19.4 C
Vitória
terça-feira, 28 junho, 2022

Palácio Anchieta completa 466 anos

O edifício preserva importantes momentos da história religiosa e política do nosso Estado

O Palácio Anchieta completa 466 anos de existência nesta terça-feira (25). A atual sede do governo preserva importantes momentos da história religiosa e política do nosso Estado e é considerado um grande símbolo e ponto turístico do Espírito Santo.

Após três grandes incêndios e várias reconstruções ao longo de sua história, o edifício foi Tombado pelo Conselho Estadual de Cultura em 1983 e em 2004 a primeira obra de restauro foi iniciada. Dois anos depois, com a primeira etapa finalizada, o Palácio Anchieta passou a abrigar apenas os setores ligados ao gabinete do governador.

A restauração completa do Palácio Anchieta foi concluída em 2009, quando o Governo do Estado entregou à população mais do que um patrimônio, uma parte importante de sua história e de sua identidade. Uma das mais antigas sedes de Governo do País, o Palácio está aberto à visitação pública.

O governador Paulo Hartung ressalta que o Palácio Anchieta lhe proporcionou momentos únicos, de aprendizado e reflexão. “Quando assumi o Palácio Anchieta, em 2003, ele refletia a situação que o Estado vivia: abandono. Nos reerguemos juntos, o Palácio Anchieta e o povo capixaba. Isso foi algo muito forte para mim”, destaca Hartung.

O professor do Departamento de Comunicação da Ufes, José Antonio Martinuzzo, disse que o prédio é uma obra de grande importância para o Estado. “O Palácio Anchieta é um grande marco arquitetônico, histórico, político e religioso do Estado do Espírito Santo. É uma grande obra de grandes empreendedores, que foram os jesuítas”, destacou.

Fundação                                                

Até 1759, o Palácio Anchieta abrigava o Colégio de São Tiago, conjunto que começou a ser erguido em 1570, a partir da construção de uma nova sede para a Igreja de mesmo nome, que havia incendiado. A primeira ala do colégio foi concluída em 1587, pelo Padre José de Anchieta, que morreu dez anos mais tarde sendo enterrado junto ao altar-mor da Igreja de São Tiago.

A segunda ala do colégio só foi construída 120 anos depois, de frente para a Baía de Vitória, e é parte do quadrilátero que acabou de ser erguido em 1747 e existe até hoje. Em 1798, recuperado de um incêndio ocorrido dois anos antes, o prédio é denominado Palácio do Governo.

No ano de 1945, no aniversário da morte do padre José de Anchieta, o então governador, Jones dos Santos Neves, publica decreto nomeando a sede do Governo Estadual como Palácio Anchieta, que guarda o túmulo simbólico do padre desde 1922.

Confira o vídeo sobre a história do Palácio:

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade