Óleo no litoral: estudo informa que peixes podem ser consumidos

Segundo relatório do MAPA, os pescados estão próprios para consumo. - Foto: Divulgação

Segundo estudo divulgado pelo MAPA, os peixes não sofreram impacto com a presença do óleo no litoral capixaba

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) divulgou um estudo que mostra a qualidade dos pescados nos Estados atingidos pelo óleo no litoral. E no Espírito Santo, os peixes estão próprios para o consumo.

As amostras utilizadas no estudo foram coletadas nos dias 29 e 30 de outubro em estabelecimentos registrados no Serviço de Inspeção Federal (SIF). Na oportunidade, 37 compostos diferentes de Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos (HPA), substâncias que indicam a contaminação por derivados de petróleo, foram testadas.

Segundo o superintendente federal do Mapa no Estado, Aureliano Nogueira da Costa, informou que o SIF faz um trabalho rotineiro e, de acordo com o levantamento, não há risco algum nos peixes comercializados no Estado.

“Todos os laboratórios que são enviadas as amostras são credenciadas ao Ministério da Agricultura e não há nada que desabone a qualidade de pescados, moluscos e crustáceos das regiões que foram impactadas pelo óleo”, afirma Costa.

O superintendente reforça que equipe do Comitê de Preparação da Crise, formado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Seama), pela Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura, e Pesca (Seag), pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur), pela Procuradoria Geral do Estado do Espírito Santo (PGE), pelo Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), pelo Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), pela Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh), pela Defesa Civil do Espírito Santo, pelo Exército Brasileiro, pela Marinha do Brasil, pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) está em constante monitoramento das áreas afetadas.

O óleo chegou ao litoral capixaba por volta do dia 7 de novembro. – Foto: Marinha do Brasil
Óleo no litoral

Fragmentos de óleo foram encontrados nas praias do litoral capixaba. Segundo o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), em São Mateus foram três praias atingidas: Guriri, Barra Nova e Urussuquara. Já em Linhares, as manchas de óleo chegaram nas praias de Pontal do Ipiranga, Povoação, Degredo e Cacimbas.

A Marinha do Brasil informou que também foi encontrado óleo em praias do Nordeste chegaram à praia de Itaúnas, em Conceição da Barra.

Em Vila Velha, um Comitê de Monitoramento previu uma possível chegada do óleo às praias do município e promoveu o treinamento da equipe da Ouvidoria Geral para o atendimento ao cidadão nessa segunda-feira (11).

O coordenador do Comitê de Monitoramento e responsável pela Defesa Civil Municipal, coronel Marcelo D’Isep, orienta a população que identificar possíveis pontos de óleo deve informar o local aos servidores capacitados que irão ao espaço com os equipamentos de segurança apropriados, fazerem o recolhimento.

Leia Também:
Conteúdo Publicitário