Novo presidente da Colômbia promete incentivar capital privado

Ivan Duque, novo presidente da Colombia
Foto: Raul Arboleda/AFP

O direitista Iván Duque venceu o ex-guerrilheiro Gustavo Petro em eleições realizadas nesse domingo (17)

O ex-senador Iván Duque foi eleito presidente da Colômbia neste domingo (17). O candidato da direita derrotou seu rival, o ex-guerrilheiro do M-19 e ex-prefeito de Bogotá, Gustavo Petro. Com 99,67% dos votos apurados, Duque, candidato do partido Centro Democrático, conquistou 53,95% dos votos e Petro, 41,83%.

Essa foi a primeira eleição desde a assinatura do acordo de paz com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), em 2016. O acordo colocou fim a meio século de guerra entre o governo e a maior guerrilha da Colômbia.

Sete mil rebeldes aceitaram depor as armas em troca de anistia e do direito de formar um partido político, com oito assentos garantidos no novo Parlamento. As informações são da Agência Brasil.

Durante a campanha, Duque prometeu “rever o acordo”, negociado pelo atual presidente Juan Manuel Santos, que ganhou o prêmio Nobel da Paz. Seu padrinho político, o ex-presidente Álvaro Uribe, foi um dos maiores críticos do documento. Uribe considera que tinha sido demasiado generoso com os ex-guerrilheiros.

Duque e Petro defendiam posições econômicas diferentes para a Colômbia. Duque pretende reduzir os impostos para as empresas com o intuito de incentivar a produção e atrair capital privado. Já Petro estava mais preocupado com a dependência que a Colômbia tem do petróleo.

Conteúdo Publicitário