25.9 C
Vitória
segunda-feira, 16 maio, 2022

Um novo capitalismo pós-coronavírus

gestão-e-governança
Foto: Divulgação

Surge um ciclo de inovação no futuro capitalista

O que acontecerá com a economia após a Covid-19? Quantas empresas sucumbirão? Será que nos recuperaremos? São perguntas que fazemos depois de um inimigo inesperado e invisível ter colocado o mundo de joelhos. Uma teoria desenvolvida por um economista russo, Nikolai Kondratiev, na primeira metade do século passado ajuda a entender o que pode ser o futuro e mostra como as empresas podem se preparar para ele.

Através da Teoria dos Ciclos Longos, Kondratiev explicou que o capitalismo se desenvolve em ciclos de 50 a 60 anos; cada ciclo se esgotando normalmente com importantes crises, que mudam profundamente a ordem vigente, e um novo se iniciando na esteira de importantes inovações tecnológicas.

O primeiro ciclo tem início por volta de 1770, com as máquinas a vapor e a primeira Revolução Industrial, gerando imensas fontes de lucros decorrentes de economias de escalas. Esse ciclo começa a se esgotar com uma superprodução e uma intensa concorrência que corrói o superlucro de outrora. As guerras napoleônicas, entre 1805 e 1815, são determinantes para o fim desse ciclo e o início de um novo, a partir de 1820, capitaneado pelo desenvolvimento das ferrovias.

O segundo ciclo vai findar em 1870, prenunciado por importantes crises no mundo, como a Guerra Civil Americana, a Guerra da Prússia e a Guerra do Paraguai. Inicia-se o terceiro ciclo, da segunda Revolução Industrial, com o advento da eletricidade e do motor a combustão. Esse ciclo começa a morrer com a 1ª Guerra Mundial e termina com a crise de 1929, fazendo nascer um novo ciclo de prosperidade com base na produção em massa.
O desfecho desse novo ciclo é marcado pelos choques do petróleo em fins da década de 70. Desde então, vivemos um ciclo baseado fundamentalmente em informática e telecomunicações, que proporcionou ao mundo uma imensa evolução.

Seguindo a teoria de Kondratiev, estamos nos aproximando do término deste ciclo; o que o determinará ainda não sabemos. Talvez a guerra comercial entre EUA e China.
O que parece certo é que um novo ciclo do capitalismo está próximo de surgir e já podemos prever que as inovações tecnológicas que serão sua base virão da inteligência artificial, robótica, biotecnologia, nanotecnologia, medicina avançada, indústria 4.0 e tantas outras áreas que já começam a fazer parte do nosso cotidiano.

E a Covid-19? A pandemia mudará completamente o mundo e pode ser um “cisne negro” (vide sugestão de leitura ao lado) que antecipará o fim de um ciclo do Kondratiev e dará início a mais 50 anos de prosperidade na economia mundial. Portanto, já passou da hora de preparar sua empresa para o futuro, e este se chama “Inovação”.


A Lógica do Cisne Negro
Nassim Nicholas Taleb

Neste best-seller, o autor discorre sobre sorte, incerteza e probabilidade, para justificar como grandes acontecimentos nos tomam de surpresa, enquanto restringimos nosso pensamento ao corriqueiro e irrelevante. Temos a tendência de evitar o desconhecido e nos concentrar no que podemos compreender.

Além disso, costumeiramente buscamos simplificar os fatos e acontecimentos, apoiando-nos em relações de causa e efeito que muitas vezes são falaciosas. Para Nassim Taleb, o cisne negro é um acontecimento com baixíssima frequência, daí normalmente não o considerarmos. Porém, é aquele fato que tem o poder de mudar radicalmente o mundo. Saber aproveitar as oportunidades que ele gera é fundamental na vida de qualquer empresa ou pessoa. Em tempos de Covid-19, a leitura desta obra é muito atual e importante.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade