28.9 C
Vitória
segunda-feira, 24 junho, 2024

Monkeypox: sobe para 07 o número de casos confirmados no estado

O número de casos suspeitos de monkeypox também subiu, chegando a 82 notificações

Por Wesley Ribeiro 

Na primeira quinzena de agosto deste ano, o número de casos suspeitos da varíola dos macacos no Espírito Santo praticamente dobrou, saltando de 43 para 82 notificações no total, enquanto sete casos da doença foram confirmados. Todos os pacientes são homens e moradores da Grande Vitória. Até o fechamento desta edição, nenhum óbito pela doença havia sido registrado no estado. No mundo, nove já morreram.

- Continua após a publicidade -

Os dados foram divulgados pela secretaria de Estado de Saúde (Sesa) no dia 11 de agosto. Outra informação relevante divulgada pelo órgão é que o tempo de isolamento para quem for diagnosticado com a varíola dos macacos ou estiver com suspeita da doença, é de no mínimo 21 dias.

De acordo com o boletim, os pacientes positivos são todos do sexo masculino: quatro têm entre 30 e 39 anos de idade, um tem entre 20 e 29 anos, um entre 40 e 49 anos e outro entre 60 e 69 anos. São moradores de Guarapari (2), Vila Velha (2) e Vitória (3).

Na primeira semana deste mês, foi confirmado o caso de um capixaba de 22 anos, que viajou para Maceió, em Alagoas. Ele deveria ter ficado ao menos 21 dias em isolamento social. Porém, isso não aconteceu.

A secretaria de Saúde de Maceió alegou que ele havia retornado para o Espírito Santo antes mesmo de receber o resultado do exame, que deu positivo. Sua identidade e o município em que mora não foram divulgados. Porém, a Sesa garantiu que ele foi localizado e monitorado.

Proteção dos animais

Por orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS), as autoridades estão chamando a doença de Monkeypox. O termo em inglês vem sendo utilizado para evitar ligar os macacos à varíola. Em São Paulo, sete animais foram mortos com sinais de intoxicação.

No entanto, animais infectados pelo vírus podem transmitir a doença, inclusive pequenos roedores como os ratos, segundo explicou o infectologista do Hospital Maternidade São José, em Colatina, o médico Eduardo Pandini. O que não significa que os animais devam ser mortos.

Morte

A primeira morte de humanos no Brasil foi confirmada pelo Ministério da Saúde no dia 29 de julho. A vítima era um homem de 41 anos com graves problemas de imunidade que estava internado no Hospital Eduardo de Menezes, em Belo Horizonte. No país, o total de diagnósticos chegou a 2.004 casos até o dia 05 de agosto. Outros 1.962 casos suspeitos estavam sob investigação.

Números no Brasil

Até o dia 08 de agosto, o Brasil tinha 2.293 casos confirmados, de acordo com dados do Ministério da Saúde (MS). Confira os estados com mais casos.

  • São Paulo (1.578)
  • Rio de Janeiro (238)
  • Minas Gerais (81)
  • Paraná (52)
  • Goiás (38)
  • Rio Grande do Sul (38)
  • Distrito Federal (37)
  • Santa Catarina (21)
  • Bahia (18)
  • Pernambuco (13)
  • Mato Grosso do Sul (8)
  • Ceará (6)
  • Amazonas (5)
  • Espírito Santo (5)

Entre os sintomas da doença, alguns se apresentaram em maior quantidade nos sete pacientes capixabas: erupção cutânea, febre súbita, cefaléia, adenomegalia (crescimento dos linfonodos, também conhecido por “íngua”), astenia (fraqueza), suor/calafrios e dor de garganta.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA