Conheça dois bons métodos de economizar para aposentadoria

A discussão sobre a reforma da Previdência fez você se preocupar com o futuro? Então, descubra como economizar para a aposentadoria
Conheça mais detalhes sobre o tesouro direto e a previdência privada (Foto - iStock)

A discussão sobre a reforma da Previdência fez você se preocupar com o futuro? Então, descubra como economizar para a aposentadoria

Com a tramitação da reforma da Previdência caminhando no Senado e com as discussões sobre o tema a todo vapor, é natural que cresça a preocupação sobre a preparação financeira para a aposentadoria. Afinal, todos têm o mesmo desejo de ter uma aposentadoria confortável, com uma renda que garanta bem-estar, qualidade de vida e algumas comodidades.

É consenso que a previdência pública precisa de mudanças com urgência para que as contas nacionais voltem a se equilibrar. Em uma pesquisa realizada pelo SPC Brasil e pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), constatou-se que 72% dos entrevistados são a favor de uma reforma no sistema previdenciário. Outra pesquisa, entretanto, apontou que, embora as pessoas se preocupem com a previdência pública, 59% admitem que não se preparam para a aposentadoria.

Se você não quer entrar nessa estatística, é hora de cogitar fazer investimentos pensando no futuro. Não tem segredo: você precisará economizar uma quantia todos os meses e aplicá-la em investimentos que gerem bons retornos. Seguros e recomendados para longo prazo, o Tesouro Direto e a previdência privada se destacam. A seguir, entenda como eles funcionam e garanta o seu futuro.

Como funciona o Tesouro Direto?

O Tesouro Direto permite que o investidor empreste dinheiro para o governo brasileiro cobrir gastos com saúde, educação e infraestrutura, e receba no futuro os juros pelo empréstimo feito. Justamente pela probabilidade quase nula de inadimplência do Governo, o Tesouro Direto é considerado um investimento de baixíssimo risco.

O valor mínimo para as aplicações é bastante acessível e a compra dos papéis é realizada pela internet.

“Essa modalidade apresenta diversos prazos diferentes para o resgate, mas se você quer construir uma reserva para a aposentadoria, ou seja, fazer um investimento de longo prazo, considere o Tesouro IPCA+, que paga uma taxa de juros anual acrescida da inflação oficial do período, garantindo que o dinheiro aplicado no longo prazo tenha sempre um rendimento real, ou seja, acima da inflação”, explica Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil.

Não tem disciplina para investir mensalmente? Você pode aplicar todos os meses no Tesouro Direto automaticamente, basta programar uma TED mensal, como se fosse um débito automático, de sua conta corrente para sua conta da corretora e deixar a ordem ativa para a compra do título mensalmente.

Hora de resgatar o Tesouro Direto: e agora?

Depois de muitos anos de rendimento, quando o título se aproximar de seu vencimento (ou no dia do vencimento), é hora de resgatar a grana. Você pode resgatar toda quantia de uma só vez para a sua conta corrente ou poupança e ir administrando ao longo do tempo; ou resgatar e reaplicar em um fundo que te forneça rendimentos mensais, como se fossem um salário. Fundos imobiliários muitas vezes fazem isso.

“Vai depender de cada um, de cada vida, de cada história pessoal diante das opções de resgate existentes. No caso de fazer o resgate todo de uma só vez, será preciso dedicação e controle para que o dinheiro não acabe antes do tempo planejado”, aconselha o educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli.

A escolha de uma modalidade de investimento financeiro pode garantir uma aposentadoria mais tranquila (Foto – Shutterstock)
Como funciona a previdência privada?

Os planos de previdência privada existentes variam em diversos aspectos, que precisam ser estudados para que você escolha a opção que mais se adequa ao seu perfil:

No plano PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) é possível deduzir do imposto de renda anual todas as contribuições feitas, até o limite máximo de 12% da renda bruta – desde que o consumidor contribua também para o INSS. Por outro lado, no momento do resgate, o imposto de renda é cobrado sobre o total acumulado. Ele é mais indicado para quem possui muitas despesas e, portanto, faz a declaração completa do IR.

Já no VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livres) não há dedução das contribuições, mas no momento do resgate você pagará imposto de renda apenas sobre o rendimento, e não sobre o total acumulado.

Quem investe na previdência privada para garantir uma aposentadoria mais confortável ainda tem a opção de escolher o regime de tributação: regressivo ou progressivo.

“Na modalidade regressiva, quanto mais tempo o dinheiro fica investido, menor o imposto pago, podendo chegar a 10% para aplicações acima de 10 anos, o que beneficia os investimentos de longo prazo. No caso da modalidade progressiva, a alíquota é de 15%, mas é necessário o ajuste posterior na declaração do IR, de forma que a alíquota total cobrada seguirá a mesma tabela utilizada sobre os salários e investimentos – variando entre 0 e 27,5%, dependendo do valor a ser resgatado ”, detalha Marcela Kawauti.

Assim como o Tesouro Direto, você pode colocar sua previdência privada em débito automático para que todo mês, sem que você tenha trabalho, seja aplicada uma quantia automaticamente.

Vale lembrar que a previdência privada é um fundo gerido por uma empresa ou grupo de pessoas (gestora), portanto, será cobrada de você uma taxa de administração. Na hora de fechar negócio com seu corretor, observe se essa taxa está dentro do praticado no mercado (de 1% a 1,5% ao ano). Observe também a rentabilidade e riscos do fundo. Na dúvida, converse com um especialista em investimentos antes.

Como resgatar a previdência privada?

Após anos aplicando, chegou a hora de resgatar o dinheiro? Mais uma vez, você que vai determinar a melhor forma de fazer isso. “Existem vários formatos de recebimento dos valores quando o participante do plano decide encerrá-lo. Você pode retirar todo o dinheiro ou pode transformar em renda mensal. Nesse caso, divide-se o montante pelo número de anos que você deseja receber o dinheiro”, diz Vignoli.

“Ao economizar para a aposentadoria, é importante estudar e entender os diversos produtos oferecidos pelo mercado, assim como os riscos envolvidos. A reserva mensal de algum valor para se investir, a constância na guarda deste valor e o tempo serão decisivos para a formação de um patrimônio que possa fazer com que seu futuro seja mais tranquilo”, completa o educador.

*Da redação com informações do site Meu Bolso Feliz

Leia também

 

Conteúdo Publicitário