24.9 C
Vitória
domingo, 23 junho, 2024

Meloni recebe impulso interno com vitória nas eleições da UE

Após quase 2 anos no poder, a vitória na votação da Itália para os representantes do Parlamento Europeu confirma popularidade do Irmãos da Itália

O partido da primeira-ministra Giorgia Meloni venceu as eleições europeias na Itália com fortes 28% dos votos, reforçando a sua liderança a nível interno e consolidando o seu papel na Europa. O partido Irmãos da Itália confirmou o seu estatuto de mais popular do país, melhorando o seu desempenho em relação aos 26% que obteve nas eleições gerais de 2022, de acordo com projeções da emissora estatal RAI com base em quase 70% dos votos contados.

A vitória na votação da Itália para os representantes do Parlamento Europeu dá um impulso a Meloni, depois de quase dois anos no poder, principalmente à custa dos seus parceiros de governo em Roma. Em particular, a Liga de extrema-direita de Matteo Salvini emergiu como uma das maiores perdedoras na votação da UE. Depois de terminar em primeiro lugar nas eleições europeias de 2019, com mais de 34% dos votos, a Liga obteve apenas 8,5% desta vez, atrás do seu antigo aliado júnior, Forza Italia, que superou os 9%.

- Continua após a publicidade -

Na oposição, o principal Partido Democrático de centro-esquerda obteve 24,5%, seguido pelo populista Movimento Cinco Estrelas, que recebeu apenas 10,5%, uma diminuição de sete pontos em relação às eleições de 2019.

Meloni, que personalizou a sua campanha eleitoral apostando na sua “marca” pessoal, posicionou-se agora como uma das figuras mais poderosas da UE, onde os partidos de extrema-direita obtiveram grandes ganhos, infligindo derrotas impressionantes a dois dos líderes mais importantes do bloco: Presidente francês Emmanuel Macron e chanceler alemão Olaf Scholz. “Estou orgulhoso de estarmos a caminho do G7 e da Europa com o governo mais forte de todos”, disse Meloni, comentando os resultados eleitorais na sede do seu partido na manhã de segunda-feira, 10.

Ela chamou o resultado de “extraordinário” e prometeu usá-lo como “combustível” para o futuro. Apesar do seu sólido apoio popular, o governo conservador de Meloni necessita de um mandato forte para lidar com os desafios futuros, especialmente tendo em conta o estado frágil das finanças públicas de Itália e a perspectiva de um orçamento difícil para 2025.

“Em segundo lugar, com o crescimento dos partidos de extrema direita, Meloni está numa posição central entre a extrema direita e o Partido Popular Europeu”, acrescentou. Com base nas últimas projeções, o partido de Meloni obterá de 23 a 25 assentos no Parlamento Europeu, contra seis após as eleições de 2019, quando era apenas um partido menor da oposição. Com informações de Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA