Manifestação reúne 120 mil pessoas em Vitória

Boatos de reações violentas de grupos pró governo durante as manifestações deste domingo não se concretizaram. Idosos, adultos, jovens e crianças foram às ruas em paz. 

Logo no início da tarde, bandeiras do Brasil já eram vistas ao lado de cartazes e faixas pelas ruas de Vila Velha pedindo o fim da corrupção, o impeachment da presidente Dilma Rousseff e a prisão de Lula. Também houve balões em referência a Newton Ishii, o “japonês da federal” e o juiz federal Sérgio Moro, que coordena a Operação Lava Jato, foi o grande homenageado do dia, mas o apoio se estendia a Polícia Federal e ao Ministério Público. 

“Ele representa tudo o que o povo brasileiro precisa e quer: honestidade, passar a limpo o Brasil, lavar essa corrupção. A crise política está destruindo a economia do Brasil. E essa grande concentração de pessoas é um grito de que tem jeito sim. A gente merece, nosso país merece”, declarou a empresária Valdete Ferreira, 50 anos, que carregava uma das faixas em apoio a Moro.

Antes mesmo das 14h, centenas de manifestantes começaram a se dirigir para a entrada da Terceira Ponte, local de concentração para quem sairia em direção à Praça do Papa, na capital capixaba, para encontrar com outros grupos. E às 15 horas motociclistas entraram na ponte “puxando” a massa de manifestantes.

Da mesma forma que ocorreu durante todo o trajeto, na Praça do Papa, em meio a palavras de ordem, o Hino Nacional foi cantado por diversas vezes. O número oficial da Policia Militar é de que 120 mil pessoas participaram da manifestação neste domingo em Vila Velha e Vitória. A organização do evento “Fora Dilma” falou em 200 mil capixabas. Por qualquer uma das estimativas, essa foi a maior manifestação contra o atual governo já realizada em Vitória, superando o protesto de março de 2013, quando 100 mil pessoas se reuniram na capital capixaba. 

A Polícia Militar, que durante todo o percurso recebeu aplausos dos manifestantes, esteve presente a pé, em viaturas, cavalos e um helicóptero da PM circulava a região. 

E Pixuleco, o famoso boneco do ex-presidente Lula vestido de presidiário, foi visto em diferentes tamanhos. 

Pessoas de todas as idades participaram da manifestação. Aos 98 anos, dona Maria da Penha de Castro Pereira , resumiu o sentimento dos manifestantes: “Precisa mudar né, ninguém aguenta mais, a gente precisa dar um jeito nesse país. O Brasil não merece isso não”, declarou. 

Mais de 3,3 milhões de pessoas foram às ruas em pelo menos 250 cidades brasileiras e a manifestação na capital capixaba foi uma das maiores do país. A Avenida Paulista reuniu, segundo a PM, mais de 1,4 milhão de manifestantes, o maior ato do Brasil. A manifestação no Rio de Janeiro também superou um milhão de pessoas. 

As manifestações ocorrem no início da semana em que o processo de impeachment será retomado na Câmara, o que é prejudicial ao governo. A presidente Dilma Rousseff passou o dia no Palácio da Alvorada, em Brasília. Não fez pronunciamento nem apareceu em público. No fim do dia, reuniu ministros para avaliar o 13 de março pelo país. À noite, o Palácio do Planalto divulgou nota: “A liberdade de manifestação é própria das democracias e por todos deve ser respeitada”.

Confira nossa galeria de fotos aqui

Conteúdo Publicitário
Compartilhe

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome