21.9 C
Vitória
sexta-feira, 21 junho, 2024

Lucro recorde de R$ 76 milhões é apresentado pelo diretor-presidente do Bandes a deputados

Marcelo Saintive detalhou o desempenho histórico da instituição financeira em 2023, destacando compromisso com desenvolvimento sustentável capixaba

Por Redação

Em uma apresentação à Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales), o diretor-presidente do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes), Marcelo Barbosa Saintive, detalhou o desempenho histórico da instituição financeira em 2023, destacando um lucro recorde de R$ 76 milhões acompanhado de diversas entregas para a economia capixaba. Além de ressaltar a boa performance financeira, Saintive enfatizou a transparência e os meios que permitiram ao Bandes atingir esses resultados.

- Continua após a publicidade -

“Estamos comprometidos em manter uma gestão transparente e eficiente, compromissada com a boa governança, sempre focada no desenvolvimento econômico e social do Espírito Santo. A prestação de contas aqui na Assembleia Legislativa é uma oportunidade de mostrar que estamos no caminho certo e que nossos esforços estão gerando resultados concretos para a população”, comentou Saintive.

O banco capixaba registrou resultado de R$ 76 milhões em 2023, considerado o maior da história do Bandes até então, com cerca de 8 mil empregos gerados e mantidos. No primeiro trimestre de 2024, esse número chegou à marca de R$ 22,6 milhões, que reforça o compromisso do Bandes com a sociedade e confirma a tendência de crescimento. Enquanto operador de fundos e programas de fomento, a atuação vai além da contratação de operações de crédito direto para investimento e capital de giro: o Bandes chegou a R$ R$ 1,2 bilhão de recursos movimentados na economia.

Durante a sessão, Saintive destacou que o Bandes reajustou sua estratégia de atuação nos últimos meses, focando na expansão da carteira de crédito e na redução das concessões de capital de giro, retornando ao seu papel original de financiar investimentos em capital fixo. Essa mudança foi essencial para alcançar um crescimento significativo nos contratos de investimento, que passaram de R$ 24 milhões em 2022 para R$ 237 milhões em 2023, representando um aumento de 110%.

A abordagem do Bandes resultou em diversificação dos setores beneficiados com os financiamentos. O banco triplicou os investimentos em inovação, contratando R$ 69 milhões e colocando o Espírito Santo na segunda posição no Sudeste e na quarta no Brasil em termos de financiamento à Inovação via repasses Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). Além disso, a ampliação dos créditos para atividades produtivas ligadas ao Turismo, com liberações de R$ 25,1 milhões, reforçou a regionalização do desenvolvimento, beneficiando especialmente os municípios capixabas.

“A função de um banco de desenvolvimento é financiar investimento em capital fixo, gerando empregos. Claro que há momentos em que é necessária a atuação com capital de giro, por exemplo, como foi o caso da pandemia ou das recentes chuvas no sul do Estado, mas em termos gerais, cabe ao banco promover uma estratégia focada em investimentos de longo prazo e uma gestão transparente, sendo um pilar essencial para o crescimento sustentável do Estado”, reforçou Saintive.

Responsabilidade Social, Ambiental e Climática

Um dos destaques de 2023 foi a criação do Fundo de Fortalecimento da Economia Capixaba (Fortec), criado a partir da junção de recursos do Fundo de Proteção ao Emprego (FPE), Fundo Reconstrução-ES e do Fundo de Apoio Rural (FAR) e que oferece apoio a empresas em momentos de crise, como é o caso das recentes chuvas do sul do Estado.

Além disso, o Bandes reposicionou-se na agenda de Responsabilidade Social e Ambiental Corporativa (RSAC), reforçando seu compromisso com práticas sustentáveis e o desenvolvimento socioambiental.

Crédito

O Bandes apresentou carteira de Fundos de Investimento em Participações (FIPs) com um capital comprometido de R$ 290 milhões, sendo R$ 250 milhões do FIP Funses 1. Além disso, para fomentar o ambiente de negócios e a economia capixaba, em colaboração com o banco capixaba, o Fundo Soberano do Estado do Espírito Santo (Funses) anunciou o Programa de emissão de Debêntures não conversíveis, com R$ 250 milhões para apoio a projetos estratégicos voltados à indústria, saúde, educação e energia.

No viés do compromisso ambiental e de regionalização do desenvolvimento, o banco capixaba selecionou quatro propostas no Programa Funses ESG, na primeira chamada pública do edital de seleção estratégica. O valor dos primeiros projetos submetidos totalizou R$ 150 milhões em investimentos no território capixaba, sendo mais de 60% das propostas para o segmento da indústria.

Apoio 

Atuando de forma evidente para estruturar cidades inteligentes e conectadas com serviços que beneficiem a população capixaba, o Bandes é o coordenador de projetos de privatização, concessão e Parceria Público-Privada (PPP), por meio do ES Inteligente, em parceria com o Instituto de Planejamento e Gestão de Cidades (IPGC). O programa de modernização de cidades conta com a adesão de 24 municípios do Estado e cinco projetos já se encaminham para o lançamento das primeiras modelagens no Espírito Santo.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA