24.9 C
Vitória
quinta-feira, 20 janeiro, 2022

Lei do Orçamento 2021 é aprovado pela Assembleia

O Governo do Estado é o sexto colocado no ranking em serviços digitais

A Assembleia legislativa do Espírito Santo, aprovou o projeto de Lei do Orçamento Anual de 2021 do Governo do Estado

Por Leulittanna Eller Inoch 

O valor aprovado é de R$ de 18,9 Bilhões de reais, 4,4% menor em relação ao orçamento de 2020. A peça orçamentaria segue para sanção do Governador de Estado, Renato Casagrande.

Os recursos vão permitir que a administração estadual mantenha os investimentos em projeto e programas em todas as nove áreas estratégicas, entre os quais é possível citar: construção, reforma e ampliação de hospitais e escolas, além de investimentos em unidades policiais e prisionais, obras de saneamento, macrodrenagem, estradas e rodovias

O Orçamento também prevê a realização de concursos públicos e processo seletivo em Secretarias e Órgãos, considerados áreas com maior demanda de pessoal, como as Secretarias da Fazenda (Sefaz), Educação (Sedu) e Justiça (Sejus); polícias Civil e Militar; Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (Iases) e Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN). As definições de prazos e quantitativo de vagas para esses concursos são de competência de cada Secretaria e Órgão.

Recursos de Caixa

Os recursos de Caixa do Governo do Estado disponíveis para o próximo ano são estimados em R$ 12,719 bilhões, sendo 5,14% menores do que os estabelecidos no PLOA 2020. Já para os demais Poderes e Órgãos independentes – Legislativo, Judiciário, Ministério Público, Tribunal de Contas e Defensoria Pública –, o valor global previsto no PLOA 2021 com recursos de Caixa chega a R$ 2,011 bilhões.

Investimentos

O valor orçado para investimentos é de, aproximadamente, R$ 2 bilhões, com recursos de todas as fontes que envolvem os de Caixa do Governo e os de operações de crédito do Estado com instituições financeiras, como o Banco Mundial (BIRD), Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Equilíbrio fiscal, fortalecimento das políticas públicas e a celeridade na execução dos investimentos programados são as diretrizes que norteiam o orçamento do próximo ano, que adequa despesas à receita prevista e está alinhado com o Planejamento Estratégico do Governo do Estado.

O secretário de Estado de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc, ressalta que equilíbrio e cautela nortearam o Governo na elaboração do Orçamento 2021, tendo em vista o cenário econômico. “Ainda estamos sob forte impacto causado pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) na arrecadação do Estado. Mas, a exemplo do que colocamos em prática ao longo deste ano, com planejamento e organização nas contas, nosso Governo seguirá realizando investimentos estratégicos, visando ao desenvolvimento sustentável, equilibrado e regionalizado do Estado e à qualidade de vida da população”, diz Álvaro Duboc.

Entenda a LOA

A Lei Orçamentária Anual (LOA) é um instrumento de planejamento de curto prazo, que prevê as receitas e despesas e os investimentos do Estado para o próximo ano. É compatível com o Plano Plurianual (PPA) e com a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), tendo como objetivo demonstrar todos os recursos estimados (receita), assim como todos os desembolsos previstos (despesas) em um determinado exercício financeiro.

A elaboração do orçamento geral do Estado e o controle de sua execução, além da coordenação do Planejamento Estratégico da administração estadual e o gerenciamento intensivo dos projetos estratégicos do Governo estão entre as atribuições da Secretaria de Economia e Planejamento (SEP).

 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade