Lava Jato: sigilo telefônico de Temer e ministros quebrado

2016 - O presidente Michel Temer em reunião do Conselho do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI), com os ministros Padilha e Moreira Franco (Antonio Cruz/AGência Brasil)

A Polícia Federal também pediu quebra de sigilo dos ministros Padilha e Moreira Franco

Um novo passo para as investigações sobre o presidente Michel Temer e membros do primeiro escalão do governo dentro da Operação Lava Jato. A Polícia Federal (PF) pediu a quebra do sigilo telefônico dele e dos ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Minas e Energia). Todos são do MDB.

No Supremo Tribunal Federal, o ministro Edson Fachin é relator nas investigações dos três citados no âmbito da Lava Jato. A acusação é de que a Odebrecht pagou propina quando o MDB estava na Secretaria de Aviação Civil.

O pedido da quebra de sigilo telefônico foi feito pela Polícia Federal. Em delação premiada, Cláudio Melo Filho informou que, em 2014, Temer pediu R$ 10 milhões. As investigações são realizadas desde 2017.

Leia também:
Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!