24.5 C
Vitória
sexta-feira, 22 janeiro, 2021

IR: vamos enfrentar este leão

Há documentos importantes que precisam ser solicitados ou organizados para não dar problema na hora de declarar

O fim de semana é um momento para muitos brasileiros usufruírem de um período de descanso da semana de trabalho e ter momentos de lazer com os amigos e familiares. Mas não tem jeito, nobre amigo. O prazo final para declaração do Imposto de Renda está chegando (30 de abril) e, dependendo da sua renda e da maneira com que gasta a sua renda, há uma série de documentos a serem solicitados para dar dar errado. Que tal gastar uma parte do seu domingo para dar uma organizada nesse compromisso?

Em 2019, as modificações exigem atenção do contribuinte diante do maior detalhamento da ficha de bens e direitos, principalmente no campo de imóvel: área total; data de aquisição, código do IPTU; endereço completo.

“A Receita Federal exige agora a obrigatoriedade de declarar todas as informações, diferentemente de 2018. Hoje existe a pergunta: ‘Registrado no Cartório de Registro de Imóveis?’. Caso a resposta seja positiva, o programa solicita a matrícula e nome do cartório no preenchimento da declaração”, explica Murillo Torelli, professor de Ciências Contábeis da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

O especialista ressalta que o contribuinte deve relacionar, na declaração do IR, todos os bens e direitos no Brasil ou no exterior – assim como suas dívidas. De acordo com o órgão, ficam dispensados do informe os saldos em contas correntes abaixo de R$ 140, os bens móveis, exceto carros, embarcações e aeronaves, com valor abaixo de R$ 5 mil. A falta de informações relativas ao preenchimento da ficha de “pagamentos efetuados” e não apresentação de bens está sujeita à multa de 20% do valor declarado ou na omissão de informações.

“Hoje a Receita Federal utiliza um programa robusto e o confronto das informações é praticamente on-line, o que obriga o contribuinte a ter cada vez mais atenção em relação às informações a serem apresentadas. Como o sistema da receita está cada vez mais interligado a diversos órgãos e instituições, fazendo o cruzamento de dados, deixar de apresentar as informações ou documentos poderá levar à malha fina”, destaca Torelli.

Quem está obrigado a declarar?

– Contribuinte que recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018;
– Contribuinte que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, superior a R$ 40 mil em 2018;
– Contribuinte que obteve, em 2018, ganho de capital na alienação de bens ou direitos;
– Contribuinte que teve, em 2018, receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural;
– Contribuinte que tinha, até 31 de dezembro de 2018, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, superior a R$ 300 mil;
– Contribuinte que passou à condição de residente no Brasil em 2018;
– Contribuinte que teve renda com aplicações em ações em 2018.

Quais são os documentos básicos necessários para preenchimento da declaração?

– Declaração do ano anterior;
– CPF dos dependentes (todas as idades);
– Informes de rendimentos do salário, INSS, bancos e alugueis;
– Informações e documentos de outras rendas percebidas ou pagas (pensão alimentícia, doações, heranças recebidas);
– Despesas com educação;
– Documentos de posse dos bens (Escritura de compra, Carne do IPTU, Renavam etc).


LEIA MAIS

IR 2019: tudo o que você precisa saber

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Série histórica mostra ocupação hoteleira durante a pandemia

Já estão disponíveis no Observatório do Turismo os dados relativos à taxa de ocupação hoteleira relativa ao ano de 2020, nos municípios de Vitória, Vila Velha e Serra

Sicoob inicia 2021 com recordes de movimentações financeiras

Instituição tem atuado para facilitar acesso a produtos e serviços financeiros aos seus mais de 5 milhões de cooperados

Concessão da Codesa: o que muda!

A Federação das Indústrias do Espírito Santo promoveu uma audiência para esclarecer o setor produtivo sobre o processo de desestatização da Codesa, a Companhia Docas do ES

2ª onda não tem mesmas consequências econômicas da 1ª

Bruno Serra afirmou também que a instituição precisou adotar um grau de estímulo monetário "forte" no Brasil

Energia: em água, terra e ar

Pandemia acelera transição para alternativas mais limpas

Saída de dólar supera entrada em US$ 24,524 bi no ano, diz BC

Depois de encerrar novembro com entradas líquidas de US$ 438 milhões, o País registrou fluxo cambial negativo de US$ 4,955 bilhões em dezembro

ES Brasil Digital

ESBrasil-184 - Retrospectiva
Continua após publicidade

Fique por dentro

Série histórica mostra ocupação hoteleira durante a pandemia

Já estão disponíveis no Observatório do Turismo os dados relativos à taxa de ocupação hoteleira relativa ao ano de 2020, nos municípios de Vitória, Vila Velha e Serra

Sicoob inicia 2021 com recordes de movimentações financeiras

Instituição tem atuado para facilitar acesso a produtos e serviços financeiros aos seus mais de 5 milhões de cooperados

Concessão da Codesa: o que muda!

A Federação das Indústrias do Espírito Santo promoveu uma audiência para esclarecer o setor produtivo sobre o processo de desestatização da Codesa, a Companhia Docas do ES

Produção agropecuária de 2020 alcança R$ 871 bilhões

as variáveis determinantes para os resultados estão relacionadas aos preços dos produtos no mercado interno

Vida Capixaba

Queijos: segunda maior agroindústria capixaba

Queijos com adição de especiarias e ervas finas, com recheio de geleias de frutas, doce de leite e embutidos, ou até defumados, são algumas versões de queijos capixabas que demonstram a potencialidade do setor

Prêmio de fotografia ‘As belezas que Anchieta viu’

O Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema) divulgou, nesta terça-feira (19), o resultado do prêmio de fotografia “As belezas que Anchieta viu”

Novas espécies de insetos são descobertas no Espírito Santo

Oito novas espécies de insetos foram descobertas na região norte do Espírito Santo
Continua após publicidade