22.1 C
Vitória
terça-feira, 9 agosto, 2022

Intolerância à lactose: saiba como identificar e prevenir a doença

Chocolate, pizza, queijo, requeijão, iogurte... Nossa, abriu até o apetite. E se, ao comer, você começar a sentir um desconforto gastrointestinal? Sabia que isso pode ser sinal de você ser intolerante à lactose. Foto: https://belezaesaude.

Chocolate, pizza, queijo, requeijão, iogurte… Nossa, abriu até o apetite. E se, ao comer, você começar a sentir um desconforto gastrointestinal? Sabia que isso pode ser sinal de você ser intolerante à lactose.

Paula Bourguignon

É importante mencionar que a intolerância à lactose não é uma doença. É, na realidade, a incapacidade de digerir a lactose (açúcar do leite).

Os sintomas mais comuns são náusea, dores abdominais, diarreia, refluxo, gases, inchaço e dor de cabeça.

Esses sintomas eram similares aos que Kamila Volpini Rocha, de 40 anos, sentia antes de descobrir que era intolerante à lactose.

“Eu fiquei uns 10 meses sentindo muita cólica. De repente, desmaiava, tinha diarreia e indisposição abdominal. Fui a vários médicos e fiz vários exames até detectar o que tinha. Descobri que era intolerante aos derivados de leite após ir a um gastro e fazer exame de sangue. Agora que sei que tenho intolerância, eu evito comer grandes quantidades ou, se como, preciso tomar um remédio próprio para evitar os mesmo sintomass”, disse Kamila, que trabalha com comércio exterior.

 

Ela menciona ainda que o supermercado é mais caro para quem tem intolerância à lactose. “Os nossos produtos são mais caros porque não levam em sua composição leite de vaca. Então, quando vou ao mercado, tenho esse cuidado de conferir. Como minha filha não tem esse problema, ela come algumas coisas normalmente”, comentou.

Kamila Volpini Rocha, 40 anos conta que por ter intolerância à lactose evita comer grandes quantidades de alimentos com leite. Na foto ela aparece ao lado da filha Valentina de 10 anos. Foto: Acervo pessoal.

Teste

O médico cirurgião do aparelho digestivo Carlos Augusto Gomes Nespoli menciona que existe um exame de sangue para identificar a condição se a pessoa é ou não tolerante à lactose:

“O teste de tolerância à lactose é realizado através de medidas da glicemia do paciente em diferentes momentos. Primeiro, com o paciente em jejum, faz-se a primeira retirada de sangue. Em seguida, é preparado um composto de lactose em pó dissolvida em água, sendo 50 g em adultos e 2 g/kg em crianças. Assim, o paciente ingere esse composto líquido rico em lactose. Em seguida, 30, 60 e 120 minutos após a ingestão da lactose, fazem-se novas coletas de sangue. Em pessoas com a taxa de lactase correta, os níveis da glicemia devem se elevar, ao menos, 20 mg/dL em relação ao primeiro do jejum, antes da ingestão da lactose. Se houver aumento da glicemia, significa que houve absorção da lactose”, explica o médico.

Tratamento

O médico ainda orienta que o tratamento é evitar alimentos derivados do leite. Mas, caso o paciente não resista às tentações, é recomentado o uso da Enzima Lactase:

“A enzima lactase produzida pelo intestino é responsável pela “quebra” da ligação entre glicose e galactose, que, quando estão separados, podem ser absorvidos normalmente pelo organismo, evitando assim o desconforto e distensão abdominal, náuseas, enjoos e os demais sintomas”, reforça Nespoli.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade