Instituto Jones dos Santos Neves divulgou boletim sobre o comércio exterior capixaba

O segundo semestre do ano de 2009 foi caracterizado pela retomada do fluxo de comércio exterior, sobretudo no que diz respeito às exportações estaduais que, após caírem -35,50% por conta da crise internacional, apresentaram sinais de recuperação no período recente. O dado faz parte do Boletim do Comércio Exterior divulgado quarta-feira (14/04) pelo Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), durante coletiva de imprensa.

Segundo o boletim as exportações registraram, na passagem do primeiro para o segundo semestre de 2009, um crescimento de +30,80%, equivalente a um aumento aproximado de US$ 870 milhões entre esses períodos, com um montante de US$ 3,69 bilhões.

O estudo faz uma análise dos fluxos de comércio exterior do Estado do Espírito Santo ao longo do segundo semestre de 2009, que apontam a retomada do crescimento das exportações estaduais. Participaram do evento a diretora presidente, Ana Paula Vescovi, e o coordenador de Estudos Econômicos, Matheus Magalhães, além do economista, Victor Toscano.

Ainda de acordo com os dados do IJSN, as importações não apresentaram o mesmo dinamismo das exportações. No mesmo período o volume importado atingiu o montante de US$ 2,71 bilhões, valor que representou um decréscimo de -2,30% em relação ao primeiro semestre de 2009.

Na comparação das exportações e importações estaduais com a média do volume negociado, o estudo demonstra que as exportações encontram-se acima da média das negociações do segundo semestre de 2009 (US$ 3,69 bilhões contra US$ 3,20 bilhões), ao contrário das importações que apresentaram um volume 15% inferior.

Quanto ao desempenho dos setores observou-se que as exportações estaduais foram alavancadas pelo segmento de produtos intermediários (+34,0%), responsável por 95% da pauta de exportações. As importações apresentaram queda em quase todos os segmentos, com exceção dos bens de consumo duráveis e não-duráveis, cujos volumes importados aumentaram em +42,0% e +4,1%, respectivamente.

No que se refere aos destinos das exportações do Espírito Santo, é possível notar uma clara mudança nos principais parceiros comerciais do Estado. A China fechou o ano de 2009 como principal parceiro comercial do Estado, absorvendo 17,9% das exportações locais. Apesar do abalo causado pela crise financeira, os Estados Unidos ficaram em segundo lugar no ranking dos destinos das exportações estaduais (participação de 12,6%). Destaca-se também o aumento das exportações destinadas à Holanda (+39,4%), o que contribuiu para que esse País ocupasse terceiro lugar no ranking dos destinos das exportações estaduais.

Para finalizar, a diretora presidente do IJSN Ana Paula Vescovi destacou que por conta de seu alto grau de dependência externa, o Espírito Santo poderá ser um dos primeiros estados do Brasil a se recuperar dos efeitos adversos da crise. Entretanto, fica para o futuro próximo o desafio de se pensar em novas maneiras de inserção do Estado no cenário externo, de modo a garantir um crescimento sustentado e sujeito a um menor grau de volatilidade decorrente de oscilações nos mercados internacionais.

Conteúdo Publicitário

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome