25.8 C
Vitória
terça-feira, 2 março, 2021

INPE e SOS Mata Atlântica divulgam dados do Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica

A Fundação SOS Mata Atlântica e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE divulgam hoje (véspera do Dia Nacional da Mata Atlântica), em entrevista coletiva on-line, dados parciais do “Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica” para o período de 2008-2010, iniciativa que tem o patrocínio de Bradesco Cartões. Marcia Hirota, diretora de Gestão do Conhecimento e coordenadora do Atlas pela SOS Mata Atlântica; Flávio Jorge Ponzoni, coordenador técnico do estudo pelo INPE; e Mario Mantovani, diretor de Políticas Públicas da Fundação, apresentam dados que mostram que, no período de 2008 a 2010, foram desmatados ao menos 20.867 hectares de cobertura florestal nativa, ou a metade do município de Curitiba, no Paraná; apresentam também os mapas atualizados para 9 dos 17 Estados onde a Mata Atlântica ocorre: GO, ES, MG, MS, PR, RJ, RS, SC e SP; e a avaliação do período dos municípios destes nove Estados.

“Os dados avaliados no período de 2008-2010 mostram que o desmatamento na floresta nativa continua, e é preciso que as políticas públicas que incentivam a conservação e a fiscalização atuem de maneira mais efetiva para garantir a manutenção da floresta e, por consequência, dos serviços ambientais para milhões de pessoas que dependem de seus recursos naturais”, alerta Marcia Hirota.

Para ela, além de proteger tudo o que resta de floresta original, é preciso que a população colabore com a conservação da Mata Atlântica, que é um patrimônio nacional, entendendo sua importância e promovendo a qualidade de vida na prática. “Esta é uma questão de sobrevivência dos 112 milhões de habitantes do bioma. A relação da floresta com a nossa vida nas cidades é direta, precisamos saber de onde vem e a qualidade da água que consumimos, o tamanho do lixo que produzimos e do nosso consumo de energia, pois toda nossa atividade causa impacto direto sobre o ambiente”.

Campeões do desmatamento

Para a realização desta sexta edição do Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica, que considera o novo Mapa da Área da Aplicação da Lei 11.428 de 2006, publicada pelo IBGE (2008) e divulgada no começo de 2009, foram avaliados 94.912.769 hectares, ou 72% da área total do Bioma Mata Atlântica, nos estados de Goiás, Minas Gerais (avaliado em 80%), Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso do Sul (avaliado em 80%), Paraná (avaliado em 90%), Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Os Estados do Nordeste ainda não puderam ser incluídos nesta atualização devido aos elevados índices de cobertura de nuvens e a previsão é que seus dados sejam divulgados até o final deste ano.

Os dados levantados no período de 2008-2010, que totalizaram 94.912.769 hectares, mostram que entre os nove Estados analisados os que possuem desflorestamentos mais críticos são Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina, que perderam 12.524 hectares, 2.699 hectares e 2.149 hectares, respectivamente. A estes números somam-se desflorestamentos de 1.897 hectares no Rio Grande do Sul, 743 hectares em São Paulo, 315 hectares no Rio de Janeiro, 161 em Goiás, 160 no Espírito Santo e 154 hectares no Mato Grosso do Sul, totalizando 20.867 hectares de floresta nativa suprimida. No que se refere ao desmatamento dos ecossistemas costeiros, dos nove Estados avaliados, São Paulo foi o único a perder 65 hectares de vegetação de restinga.

Em Minas Gerais, a taxa de desmatamento anual aumentou em 15%: no último levantamento, a taxa anual de desflorestamento no Estado era de 10.909 hectares, e os dados de 2008-2010 apontam uma taxa de desmatamento de 12.524 hectares. Minas Gerais possuía originalmente 46% do seu território (ou 27.235.854 ha) cobertos pelo Bioma Mata Atlântica, e agora restam apenas 9,64% do Bioma, ou 2.624.626 hectares, no Estado. “Minas Gerais teve 80% de sua área avaliada, o que pode levar o número de desmatamento a ser ainda maior”, explica Flávio Ponzoni.

No Paraná, apesar de o desflorestamento ainda continuar, a taxa anual de desmatamento diminuiu em 19%: de 3.326 hectares no período de 2005-2008, para 2.699 hectares no período de 2008-2010. O Paraná possuía 98% de seu território (ou 19.667.485 hectares) no Bioma Mata Atlântica, e agora possui 10,52% (2.068.985 hectares). 90% da Mata Atlântica nativa no Estado do Paraná foi avaliada.

Santa Catarina diminuiu a taxa de desmatamento em 75%: de 8.651 hectares, o desflorestamento caiu para 2.149 hectares. Santa Catarina está inserido 100% no Bioma Mata Atlântica (9.591.012 hectares), e hoje restam apenas 23,37%, ou 2.241.209 hectares.

Já o Rio Grande do Sul aumentou a taxa de desmatamento anual: desflorestou 83% a mais. A taxa, que era de 1.039 hectares/ano no período de 2005-2008, passou para 1.897 hectares. O Estado possuía 48% do seu território (ou 13.759.380 hectares) no Bioma, e hoje restam apenas 7,31% (1.006.247 hectares).

Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e São Paulo são áreas críticas para a Mata Atlântica, pois são os estados que mais possuem remanescentes florestais em seus territórios e acabam trazendo grandes desmatamentos em números absolutos. “No caso de Minas Gerais e do Rio Grande do Sul, é preciso que os governos federal e estaduais atuem firmemente, acompanhados sempre de perto pela sociedade, para diminuir e até zerar estes números pensando em políticas públicas para valorizar a floresta e que promovam o desenvolvimento de negócios que sejam aliados à conservação, como o turismo sustentável, assim como invistam em educação ambiental”, reforça Marcia

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Em áudio, Casagrande detalha encontro com Arthur Lira. Ouça!

Além do encontro com Lira, ele fez uma visita à fábrica da União Química, responsável no Brasil pela produção da vacina Sputnik V

Casagrande admite que pode fazer novas mudanças no secretariado

A declaração foi feita durante entrevista coletiva à imprensa no Palácio Anchieta, em Vitória

Febraban diz ter tem convicção de que aumento da CSLL para bancos é temporário

Os bancos já vêm dando sua contribuição à economia e à sociedade durante a pandemia e agora, com este aumento de imposto, são chamados...

Acidente e morte dos Mamonas Assassinas completam 25 anos

A banda estava voltando para casa quando o jatinho em que estava bateu na Serra da Cantareira Por Redação (AE) No dia 2 de março de...

Covid: até maio, Covax distribuirá 237 milhões de vacinas a 142 países, diz OMS

A vacinação em massa é importante para salvar vidas Por André Marinho (AE) O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, informou nesta...

Casagrande vai a Brasília pedir ajuda da Câmara para enfrentar pandemia

O governador terá encontro com o presidente da Câmara e de integrantes da empresa União Química

ES Brasil Digital

ESBrasil-185
Continua após publicidade

Fique por dentro

BCE: apoio da política monetária será necessário bem depois do fim da pandemia

Em discurso que fez durante evento da Universidade Bocconi, em Milão, Panetta afirmou que o BCE precisará continuar agindo até que a inflação da...

EcoRodovias: tráfego consolidado em rodovias cai 4,3% desde o início da pandemia

A Eco101 apresentou crescimento de 4% no tráfego, enquanto a Ecovias Caminho do Mar subiu 2,2% Por Beth Moreira (AE)  A EcoRodovias divulgou a atualização de...

‘Não queremos provocar ninguém’, diz Bolsonaro, sobre repasses a Estados

Bolsonaro citou que os dados divulgados pelo governo sobre os repasses são da Secretaria Especial de Comunicação Social Por Emilly Behnke (AE) Depois de ser criticado...

Febraban diz ter tem convicção de que aumento da CSLL para bancos é temporário

Os bancos já vêm dando sua contribuição à economia e à sociedade durante a pandemia e agora, com este aumento de imposto, são chamados...

Vida Capixaba

EcoRodovias: tráfego consolidado em rodovias cai 4,3% desde o início da pandemia

A Eco101 apresentou crescimento de 4% no tráfego, enquanto a Ecovias Caminho do Mar subiu 2,2% Por Beth Moreira (AE)  A EcoRodovias divulgou a atualização de...

Festival Voadora: 12 shows autorais com destaques da música capixaba

Foram 186 projetos autorais inscritos de todo o Espírito Santo

Hospital Materno Infantil da Serra inicia atendimento em abril

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, o hospital está passando por adequações para começar a atender pacientes em tratamento contra a Covid-19

Casa do Cidadão: lista com documentos perdidos tem mais de 7,4 mil nomes

Quem achou qualquer documento e quiser entregá-lo deve procurar a recepção central da Casa do Cidadão, em Itararé
Continua após publicidade