Indústria do petróleo no ES em discussão entre Hartung, ANP e Petrobras

Petrobras - Reta da Penha, Vitória
Foto: Divulgação

Para PH, os reajustes dos preços dos combustíveis não devem ser diários, mas devem acompanhar o mercado internacional

O governador Paulo Hartung realizou duas reuniões no Rio de Janeiro para discutir a situação da indústria do petróleo no Espírito Santo. O encontro ocorreu na manhã desta quarta-feira (6).

A primeira agenda de Paulo Hartung foi com o diretor-geral da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Decio Fabrício Oddone. O governador defendeu que o País reveja a política de preços e admita uma maior periodicidade dos reajustes dos combustíveis. Apesar disso, ele considera que não se deve perder de vista as flutuações do mercado internacional. Para o governador, os reajustes diários feitos atualmente ficam pesados para o consumidor final.

Já o segundo compromisso do governador foi com o novo presidente da Petrobras, Ivan Monteiro. A pauta do encontro foram algumas médias e investimentos já anunciados pela estatal no Estado. Entre eles, está o fato da sede da Petrobras, em Vitória, receber 700 novos profissionais responsáveis por gerir campos de petróleo comandados por unidades do Rio de Janeiro.

Hartung explica que a gestão de ativos como o de Roncador, Albacora e Albacora Leste, todos na Bacia de Campos, irão migrar para o Estado. “Esses 700 profissionais irão para a sede da Petrobras, na Reta da Penha, e isso traz um impacto muito positivo na nossa economia”, avaliou.

R$ 10 bilhões no ES até 2022

No último mês de abril, a Petrobras noticiou que vai investir aproximadamente R$ 10 bilhões no Estado, nos próximos cinco anos. A maior parte dos recursos será usada no projeto da plataforma integrada do Parque das Baleias, conjunto de campos do Litoral Sul capixaba.

Conteúdo Publicitário