25.8 C
Vitória
quinta-feira, 29 outubro, 2020

Guedes volta a defender fim de todas as indexações no orçamento federal

Leia Também

Sebrae trabalha para ampliar a participação dos pequenos negócios nas exportações brasileiras

O presidente do Sebrae, Carlos Melles, participou de um painel do Nordeste Export – Fórum Regional de Logística e Infraestrutura Portuária

Emprego na construção é o maior para setembro nos últimos oito anos

A indústria da construção civil segue em ritmo acelerado, com avanço na atividade e na utilização da capacidade operacional. Com informações da Agência Brasil  A pesquisa...

Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo é prorrogada até final de novembro

As Campanhas de Vacinação contra a Poliomielite, e sarampo foram prorrogadas em todo o país até o dia 27 de novembro

Ele argumentou que o governo e o Congresso podem destinar orçamentos maiores para as duas áreas, independentemente da existência dos pisos constitucionais

Por Eduardo Rodrigues (AE)

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu mais uma vez o fim de todas as indexações no orçamento federal, incluindo os mínimos obrigatórios para as despesas com Saúde e Educação. Como mostrou o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), o relator da Proposta de Emenda à Constituição do Pacto Federativo, senador Marcio Bittar (MDB-AC), irá apresentar parecer nesta quarta propondo a desvinculação dos pisos da saúde e da educação, medida polêmica que enfrenta resistências dentro do Congresso e na sociedade civil.

“É falso que a indexação proteja as áreas para Saúde e Educação. Quem protege os pobres não é a indexação, é o Banco Central que preserva o valor do dinheiro. A indexação é uma falsa promessa, são o Tesouro e o BC que protegem o salário do trabalhador”, afirmou Guedes, em videoconferência internacional organizada pelo Credit Suisse nesta manhã.

Ele argumentou que o governo e o Congresso podem destinar orçamentos maiores para as duas áreas, independentemente da existência dos pisos constitucionais. “A inflação está em 1,6% e praticamente dobramos valor para educação básica. Se preservarmos indexação, os gastos com Educação vão crescer só 1,6%. Além disso, gastamos 10% do Produto Interno Bruto (PIB) em Saúde em 2020 porque precisávamos, não precisa indexar”, completou.

Apesar do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ter escancarado na semana passada o rompimento de relações com o ministro, Guedes negou que haja incômodos no trato com o Parlamento. “Temos uma relação muito boa com o Congresso, ao contrário do que os ‘fofoqueiros’ falam. Estamos nos concentrando em reformas estruturais novamente, com ênfase no Pacto Federativo, na Reforma Administrativa e na Reforma Tributária, que já está andando”, afirmou.

Guedes prometeu ainda uma reformatação no programa de privatizações do governo federal. “Vamos anunciar duas, três, quatro empresas grandes a serem privatizadas. E com a aprovação de novos marcos regulatórios, haverá um ‘boom’ de investimentos privados em dez anos em gás, petróleo e saneamento”, reafirmou.

Mais uma vez Guedes disparou contra outros países para tentar defender a política ambiental do governo de Jair Bolsonaro. “Nós não exterminamos os índios como nos Estados Unidos, nós miscigenamos os índios no Brasil. Agradeço preocupação com nossos índios e matas, dado o que vocês fizeram. Queremos todos preservar as florestas, fazemos o nosso melhor. Não conseguiram preservar uma catedral em Paris, imagina uma floresta do tamanho da Amazônia”, repetiu.

Também como em palestras anteriores, Guedes fez uma defesa enfática do cumprimento da regra de teto de gastos, mas voltou a alertar que o teto precisa ser complementado pelas reformas fiscais. “O teto precisa de paredes para não cair, e essas paredes são as reformas”, reafirmou.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Ajuste fiscal passa por reformas que aumentam produtividade, diz Bruno Funchal

Funchal disse que o teto dos gastos já endereçou o primeiro problema estrutural da questão fiscal brasileira

Pet – Um mercado sem crise

Segmento cresce na mesma proporção que o amor dos tutores por seus "filhos" A gente ama, cuida e não vive sem. Sendo eles pequenos, peludinhos...

Governo revisará projeção de queda do PIB para 2020 em novembro, diz secretário

"Todos os indicadores de atividade mostram um forte recuperação em V da economia", afirmou Waldery

Guedes volta a enfatizar necessidade de acelerar privatizações

"No primeiro ano em meio de governo fizemos nosso dever de casa e agora vamos fazer um road show de investimentos", completou o ministro

Guedes: estamos próximos de assinar acordo com EUA para evitar dupla taxação

Segundo o ministro, as novas reformas e novas fronteiras de investimento em diferentes setores possibilitarão o crescimento

Guedes diz que pode desistir de imposto sobre transações digitais

"A Febraban é que mais subsidia e paga todos os economistas brasileiros para dar consultoria contra esse imposto", afirmou Guedes

ES Brasil Digital

Capa ES Brasil 181
Continua após publicidade

Fique por dentro

Ajuste fiscal passa por reformas que aumentam produtividade, diz Bruno Funchal

Funchal disse que o teto dos gastos já endereçou o primeiro problema estrutural da questão fiscal brasileira

Pet – Um mercado sem crise

Segmento cresce na mesma proporção que o amor dos tutores por seus "filhos" A gente ama, cuida e não vive sem. Sendo eles pequenos, peludinhos...

Governo revisará projeção de queda do PIB para 2020 em novembro, diz secretário

"Todos os indicadores de atividade mostram um forte recuperação em V da economia", afirmou Waldery

Boletim aponta queda no turismo do Espirito Santo

O secretário de Estado de Turismo, Dorval Uliana, destacou a importância deste acompanhamento sistematizado, que permite o planejamento de ações cada vez mais eficientes

Vida Capixaba

Recept: Turismo receptivo ganha representação

Com o objetivo de ajudar a fortalecer o setor de turismo receptivo brasileiro, que conta com mais de 3 mil agências, foi lançada, nesta terça feira (27) a Recept (Associação Brasileira de Turismo Receptivo).

Qualificar ES abre 26 mil vagas em cursos on-line

O programa Qualificar ES abriu 26 mil vagas em cursos on-line gratuitos. Aqueles que possuem mais de 16 anos e acesso à internet já podem se inscrever.

Visitas ao Parque da Pedra Azul agendadas por e-mail

O parque da Pedra Azul funciona em dois turnos, de 8h às 11h e de 13h às 16h, com limite de 50 visitantes por turno

Espírito Santo ganha novo espaço cultural

Os capixabas vão poder contar com mais um espaço para o crescimento e fomento da cultura no Estado
Continua após publicidade