20.5 C
Vitória
domingo, 13 junho, 2021

Grávidas que tomaram vacina AstraZeneca precisam ter acompanhamento médico, diz especialista

A ES Brasil conversou com o médico infectologista Paulo Peçanha, a respeito da recomendação da Anvisa, de suspensão da aplicação da vacina AstraZeneca/Oxford em gestantes.

O especialista acredita que a atitude tomada pela Anvisa foi prudente, pois qualquer medicação suspeita de evento adverso deve ser investigada com cautela. Ele acrescentou ainda que existem outras duas vacinas disponíveis para serem aplicadas, Coronavac e Pfizer, sem nenhum evento adverso registrado.

Peçanha reforça ainda que as grávidas que receberam a primeira dose da vacina AstraZeneca precisam fazer o acompanhamento médico para eventos adversos e devem receber a segunda dose da vacina – isso porque, segundo ele, a imunização é muito importante e o risco oferecido pela covid-19 é bem maior do que eventuais complicações da vacina.

Paulo Peçanha, médico infectologista. Foto: Divulgação

“Quem tomou a primeira dose deve tomar a segunda. Mas o médico que acompanha a gestante deve monitorar caso surjam alguns eventos adversos. É importante ressaltar que o Ministério da Saúde é quem vai decidir como será o novo protocolo de imunização”, afirma Paulo Peçanha.

A epidemiologista e professora da Universidade do Espírito Santo, Ethel Maciel, também se posicionou, através das redes sociais, com a intenção de acalmar todas as gestantes que foram imunizadas com a vacina da AstraZeneca. “Se você tomou e não teve nenhum sinal ou sintoma grave, a indicação é receber a segunda dose. Foi assim que o governo do Reino Unido recomendou. Importante as gestantes acompanharem com o médico”, afirmou.

A vacina AstraZeneca/Oxford, que vinha sendo usada em gestantes com comorbidades, foi suspensa pelos órgãos de saúde. Agora, as vacinas Coronavac e Pfizer são as mais indicadas para aplicação em gestantes.

*Por Munik Vieira

- Publicidade -

Matérias relacionadas

ES Brasil Digital

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade