Governo estadual anuncia medidas para retomada da economia no sul do ES

ES Brasil_chuva es

População e comerciantes poderão realizar empréstimos com juros baixos

A previsão de chuva para o Espírito Santo continua, ações emergências já estão a todo o vapor nos municípios de Iconha, Rio Novo do Sul, Alfredo Chaves e Vargem Alta. Porém o governo do Estado anunciou na tarde desta terça-feira (21), um pacote de medidas para que a população das áreas atingidas tenham condições de retomar suas vidas. Entre as ações do governo estadual, está a reedição do Cartão Reconstrução.

“Também queremos que as pessoas reconstruam as suas vidas, com a disponibilização do cartão reconstrução”, afirmou o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande.

O cartão será operado pelo Banestes e terá valores de R$ 3 mil e R$ 6 mil, para famílias com renda entre três e seis salários mínimos. Para ter o beneficio, a população precisa entrar em contato com a Defesa Civil e Corpo de Bombeiros, comprovando que moram nas áreas atingidas pelo desastre, além de estarem inscritos no Cadastro Único, do governo federal. “Micro e pequenas empresas terão direito, com faturamento de até R$ 360 mil, terão direito a empréstimo de até R$ 20 mil, com com base na taxa Selic”, completou o governador do ES.

Todos os empréstimos realizados por pessoas atingidas pelas chuvas na região sul do Estado terão carência de 12 meses e 48 meses para pagar. “Depois das cidades limpas, com a vida voltando ao normal, a gente também tem que cuidar da atividade econômica, que gera renda e gera emprego” completou Renato Casagrande.

Além das facilidades de crédito, empresário atingidos terão postergação de ICMS, que seriam recolhidos nos meses de dezembro e janeiro. O pagamento da primeira parcel ada alíquota será postergado para o mês de junho e poderá ser parcelada em até seis meses.

Os comerciantes que perderam o estoque com a tragédia também terão o ICMS recolhido em espécie através de uma ação da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz). “Vamos permitir que o empresário utilize o crédito das mercadorias que ele comprou, em operações futuras. Queremos dar todas as condições para que o comerciante e o empresário possam retomar sua atividade econômica”, completou o governador.

Todas as medidas anunciadas vêm de recursos provenientes do estado, através do Fundo de Aval, recurso estadual destinado a situações de emergência. Também será encaminhado um Projeto de Lei, para ampliar o Fundo para até R$ 15 mil, a fim de garantir o financiamento da reconstrução dos municípios atingidos pela tragédia.

DER

Equipes do Departamento de Estrada e Rodagem do Espírito Santo (DER-ES) estão em campo realizando um levantamento para quantificar os estragos causados pela chuva do último final de semana. “Temos mais ou menos a quantidade, o problema é que cada caso é diferente, tem ponte que perdeu só o tabuleiro, tem ponte que é tabuleiro e apoio, tem ponte que se deslocou. As equipes além de quantificar, também estão medindo as perdas, para que possamos, saber o tamanho disso em dinheiro”, explicou o diretor geral do DER-ES, Luiz Cesar Maretto Coura.

A limpeza e desobstrução das vias estão sendo realizadas com os contratos de conservação já fechados com o governo do Estado, “nós não vamos precisar contrtar nenhuma empresa para realizar esse tipo de serviço”, destacou o diretor.

Os dois principais pontos destacados por Maretto, foram em Princesa, no município de Rio Novo do Sul, e no entre Iconha e Vargem Alta, onde um trecho da rodovia se rompeu. Nesses dois trechos serão realizados desvios, onde poderá passar apenas um veículo por vez. Após a desobstrução será realizada a reconstrução do trecho.

Contudo, o desvio de Princesa é considerado crítico, onde será necessário fazer uma avaliação com sondagem, para ver as condições do solo. “Se tiver muita tocha nós teremos que fazer uma contenção antes de liberar a passagem dos veículos”, plicou Maretto.

Outro ponto destacado pelo diretor do DER-ES é em Cachoeirinha, logo depois de Alfredo Chaves, em direção a Matilde, onde também esta sendo realizado um desvio, que segundo ele já deve está pronto. “O importante é dar fluxo, dá tráfego para as pessoas que precisam transitar por aquela região”, completou.

As obras de reconstrução das vias estão previstas para a semana que vem.

Leia Também