26 C
Vitória
segunda-feira, 6 abril, 2020

Gestão eficiente e eficaz exige mudança de postura

Leia Também

Casagrande substitui secretário de Segurança Pública

Nesta terça-feira (07), assumirá o cargo, o coronel da Polícia Militar do Espírito Santo (PMES), Alexandre Ofranti Ramalho.

Primeiro-ministro britânico é transferido para UTI

O primeiro-ministro do Reino Unido foi levado à uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) em um hospital britânico, nesta segunda-feira (06).

Brasil contabiliza 553 mortes e 12 mil casos confirmados da Covid-19

O Brasil já contabiliza 12.056 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2). O número marca um crescimento de 8% em relação a esse domingo 905).

“Dias melhores virão”, diz Rainha Elizabeth II

Com mensagem de esperança, a rainha Elizabeth II agradeceu aos cidadãos britânicos que permanecem em casa para evitar o avanço da Covid-19.

Para alcançar a eficiência, é preciso estruturar indicadores de referência que permitam tomar decisões e atingir os objetivos traçados


Temos presenciado situações que nos fazem refletir sobre a urgência em buscar eficiência na execução das ações desenvolvidas, tanto no âmbito público quanto no privado. Tal necessidade decorre de diversas situações: ineficiência do escoamento de produtos, denúncias de superfaturamento e atraso na execução de obras e serviços, inquéritos e ações protagonizadas pelos órgãos de controle contra agentes públicos e privados envolvidos em desvios de recursos, entre outras razões. Destacamos ainda o fechamento de indústrias, por não possuírem condições competitivas que sustentem sua manutenção num mercado mais aberto e globalizado.
Em quadros como esse, a busca pela eficiência é uma necessidade a ser atingida, sob o prisma das implicações sociais, para que os recursos sejam utilizados de forma sustentável, ética e responsável.

Ser eficiente exige dos gestores mudanças comportamentais. Tanto no setor privado quanto no público, o gestor deverá avaliar a eficiência da execução de sua atividade e definir as ações que devem ser empreendidas para a melhoria contínua. São necessários a definição de objetivos claros, de longo prazo, e o desenvolvimento de indicadores que permitam acompanhar efetivamente a eficiência e a eficácia com que as ações estão sendo feitas. Tais necessidades exigirão habilidade técnica dos gestores para compreensão do que, como e por quem deverá ser feito.

A premissa que definirá o indicador dependerá da percepção do gestor quanto à realidade de sua ação. Deverá comparar e analisar as ações atuais e as anteriormente efetuadas, o que lhe permitirá saber se, por exemplo, uma hora de trabalho produz agora mais ou menos do que antes, ou, ainda, se o tempo e os fatores envolvidos na produção de uma unidade de sua atividade são maiores ou menores do que aqueles que foram dispendidos no passado.

São inúmeras as premissas que podem servir como base para a estruturação de um indicador. Mas é necessário levar em consideração os custos e as despesas indiretos, uma vez que é comum considerar apenas os diretos, o que pode prejudicar a análise. Ao elaborar um indicador para avaliação da gestão pública, por exemplo, deve ser levada em conta a despesa com um aluno da rede pública de ensino, um leito hospitalar, os desembolsos diretos originados das contratações para a execução desses serviços, bem como os indiretos, originados com a folha de pagamento dos servidores, os contratos administrativos e outros.

Acrescente-se a essas colocações que hoje os agentes econômicos exigem e cobram que, mais do que fazer, é necessário fazer bem feito.

Diante desses aspectos, não se pode falar em planejamento de longo prazo se não forem estruturados indicadores que sirvam de referência para a tomada de decisão no curto e no médio prazo quanto à melhor forma para atingir os programas traçados. Caso isso não ocorra, as atividades serão executadas e entregues, mas sem a racionalização das ações e a otimização da utilização dos recursos disponíveis.

A manutenção de uma gestão ineficiente eleva o custo Brasil e, portanto, temos de enfrentar essa situação. Contudo, é necessário ter clareza de que “nem tudo que se enfrenta pode ser modificado, mas nada pode ser modificado até que seja enfrentado” (A.Einstein).

Enio Bergoli é Diretor Geral do DER/ES e Coordenador de Política Agrícola da Sociedade Espírito-Santense de Engenheiros Agrônomos (SEEA)

Publicidade

ES Brasil Digital

ES Brasil 174
Continua após publicidade

Fique por dentro

Plataforma inteligente é lançada no combate ao novo coronavírus no ES

A plataforma, criada pelo tenente-coronel Carlos Wagner, visa a fortalecer a prevenção e segurança contra a Covid-19 no Estado.

Recuperação de créditos tributários pode ajudar empresas capixabas

Uma alternativa para empresas do Simples Nacional e Micro Empreendedor Individual (MEI) é a recuperação de créditos tributários.

Rede de solidariedade para superar crise provocada pela pandemia

Para enfrentar os desafios da atual crise, a Associação Capixaba de Tecnologia (ACT!ON) acredita que é fundamental preservar os elos.

MEC autoriza colação de grau antecipada de médicos e enfermeiros

A medida vale para os alunos regularmente matriculados no último período desses cursos, desde que tenham completado 75% da carga horária

Vida Capixaba

Filme sobre o novo coronavírus já está pronto. Veja o trailer!

“Corona” é o nome do longa que será lançado em breve.O filme conta a história de sete pessoas presas em um elevador e uma delas está infectada.

Semana Santa marcada pela tradicional torta capixaba

A tradicional Torta Capixaba, um dos pratos mais tradicionais da época, será vendida nos estabelecimentos, apesar da crise causada pelo novo coronavírus.

Tempo: o que esperar para abril?

O mês de abril será marcado por temporais, chuvas volumosas e potencial para alagamentos. O mês começa com alerta e situação de perigo para chuvas fortes.

Camerata Sesi apresenta a live: “Café com Maestro”

Com o tema “Os benefícios da música na educação musical”, o maestro Leonardo David convida a musicista Fabi Cruz para a live nesta quarta (01), às 17h
Continua após publicidade