19 C
Vitória
sexta-feira, 7 agosto, 2020

Fones de ouvido são responsáveis por 35% dos casos de surdez

Leia Também

Copom reduz Selic de 2,25% para 2% ao ano, no menor patamar da história

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu na noite desta quarta-feira, 5, por unanimidade, reduzir a Selic, a taxa básica juros,...

Aneel aprova reajuste médio de 8,02% nas tarifas da EDP Espírito Santo

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta quinta-feira, 6, um reajuste médio de 8,02% nas tarifas da EDP Espírito Santo (Escelsa).  Para...

Procon da dicas para compras no dia dos Pais

O Dia dos Pais será celebrado neste domingo (9) e o Procon Vila Velha dá uma série de dicas importantes para os consumidores, relativa...

As consequências são provenientes da exposição a ruídos diários

O uso excessivo e incorreto dos fones de ouvido está causando diversos problemas auditivos, principalmente no público jovem, de acordo com especialistas. Coloridos, customizados, de vários tamanhos e formatos, os fones estão se tornando um vilão do mundo moderno.

Segundo a Sociedade Brasileira de Otologia (SBO), até 35% dos casos de surdez são consequências da exposição a ruídos diários, também presentes em boates, shows e festas.

O otorrinolaringologista da Unimed Vitória, Giulliano Enrico Ruschi, explicou que a legislação brasileira recomenda a exposição de, no máximo, 85 decibéis de intensidade, por oiro horas diárias, com períodos de descanso.

Os fones internos são prejudiciais aos ouvidos / Foto: Reprodução

“Apesar da recomendação, o desenvolvimento de perda de audição também depende de cada organismo. Portanto, a exposição a ruídos além do recomendado não significa, necessariamente, que vai haver perda auditiva, mas não faz bem à saúde do ouvido”, explicou o médico.

Ruschi alerta para as mudanças de comportamento que podem indiciar um problema de audição. “Geralmente as pessoas que começam a sentir alguma mudança auditiva assistem à TV em volume elevado, têm dificuldade em falar ao telefone, dificuldade de compreensão em ambientes ruidosos e isolamento social”, contou o profissional.

O médico recomenda concentrar o menos possível o som no ouvido. “Os fones menos agressivos são os do tipo de concha, que fica por fora do ouvido, ou seja, sem introduzir no canal do ouvido. Porém, o importante é ouvir o som em volume adequado”, disse.

Continua após a publicidade

ES Brasil Digital

Continua após publicidade

Fique por dentro

Balança comercial tem superávit de US$ 8,060 bilhões em julho

O resultado de julho foi mais do que o dobro registrado no mesmo mês do ano passado, quando foi positivo em US$ 2,391 bilhões

Educação é a maior despesa dos municípios capixabas

Levantamento da 26ª edição do anuário Finanças dos Municípios Capixabas, da Aequus Consultoria, publicado em julho de 2020, traz um apanhado detalhado da gestão...

Iluminação de Vila Velha: confira resultado do leilão

O parque de iluminação pública de Vila Velha (ES) será ampliado e modernizado pelo Consórcio SRE – IP Vila Velha, pelos próximos 20 anos.

Dia dos Pais: 47,8% das pessoas comprarão presentes on-line

De acordo com uma pesquisa, 57,6% das pessoas entrevistadas pretendem celebrar o Dia dos Pais; 21,5% ainda estão na dúvida sobre comemorar ou não.

Vida Capixaba

Novas pinturas do Homero Massena são descobertas

Uma equipe que trabalha na reforma e conservação do Museu Homero Massena, teve uma supresa! Por trás de várias camadas de tinta de uma...

Procon da dicas para compras no dia dos Pais

O Dia dos Pais será celebrado neste domingo (9) e o Procon Vila Velha dá uma série de dicas importantes para os consumidores, relativa...

Programação cheia no Drive-In de Jardim Camburi

Show de rock e apresentação de circo são algumas das atrações que prometem animar a programação neste fim de semana no Drive-In Por Leticia Vieira  Promessa...

Formemus 2020: programação 100% on-line

Conferência que promove debates sobre o segmento musical no Espírito Santo, no Brasil e no mundo, está confirmada para acontecer entre os dias 7...
Continua após publicidade