Findes apresenta panorama econômico do Espírito Santo

Foto: Renato Cabrini / Next Editorial

Durante coletiva de imprensa realizada nessa quarta-feira (19), foram apresentados os desafios de 2018 e as expectativas para 2019

O Espírito Santo apresentou um crescimento econômico considerável no ano de 2018. Para detalhar essas informações organizadas pelo Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo (Ideies), a Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo (Findes) apresentou os dados por meio de uma coletiva de imprensa realizada nessa quarta-feira (19), na sede da federação.

Na oportunidade, o presidente da Federação, Leo de Castro, e o diretor-executivo do Ideies, Marcelo Saintive, divulgaram um panorama econômico sobre o Brasil e o Espírito Santo, abordando o crescimento econômico, o setor externo, a inflação e o mercado de trabalho.

De acordo com os dados, o Produto Interno Bruto (PIB) capixaba teve uma leve queda no primeiro trimestre, mas a expectativa é de que se recupere brevemente. A pesquisa do boletim Focus revela que até o fim do ano poderá haver crescimento de 1,34% a 2,55%.

“Economistas e pessoas do mercado financeiro apostam que este número cresça em até 4,5% por conta das reformas que podem acontecer com a chegada do novo governo. Eles aguardam confiantes, mas esperam o que virá no próximo governo”, afirmou Marcelo Saintive.

Os setores que mais tiveram destaque em produção física foram o de alimentos com 3% e metalurgia com 2,6%. Já o gás natural encerrou o mês de novembro com 52%, muito acima do número registrado no ano passado, que encerrou o mês com 15,7%.

O presidente Leo de Castro durante a apresentação dos dados. – Foto: Foto: Renato Cabrini / Next Editorial

O presidente da Federação atribui o crescimento econômico capixaba aos trabalhos bem executados por todas as entidades envolvidas. “Em 2018, o Espírito Santo tende a crescer mais que todo o Brasil. Esse resultado é atribuído ao “dever de casa” que está sendo feito corretamente, por estarmos dando prioridade às commodities, entre outras ações importantes para o desenvolvimento do Estado”, afirmou Leo de Castro.

Desafios

Também foram pautados os desafios para 2019, que contemplam déficit público, reforma da previdência, investimento e cenário político. A projeção para 2019 sem reformas fiscais e microeconômicas finaliza o ano com um déficit R$ -183.431. Já com reformas, o valor reduz para R$ – 139.000.

A mudança na pirâmide populacional brasileira será um desafio para o país em diversas áreas. No que tange a previdência, o país precisa pensar como pretende garantir o equilíbrio e sustentabilidade no longo prazo entre a quantidade de pessoas em idade contributiva e a quantidade de pessoas aposentadas.

Além disso, o impacto da aprovação da reforma da previdência, mesmo com as emendas ao texto original, será de uma redução de -57,8 bilhões, até 2022, nas despesas correntes do governo.

São esperados R$ 79,7 bilhões em investimentos previstos para os próximos cinco anos. Mais de 90 projetos em análise ou em andamento, considerando também que mais da metade, 59,5%, do valor dos investimentos vão para Infraestrutura.

Anuário

No mesmo dia, foi apresentado e disponibilizado no site do Ideies a segunda edição do Anuário da Indústria de Petróleo no Espírito Santo. A publicação reúne dados e análises sobre a exploração e produção de petróleo no Estado.

O lançamento oficial será realizado no dia 29 de janeiro, no Rio de Janeiro, um dos maiores produtores da matéria-prima do país.

 

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!