21 C
Vitória
sábado, 20 DE julho DE 2024

FIA diminui idade mínima para Superlicença na Fórmula 1

Em 2023, a autoridade máxima da modalidade exigia que pilotos tivessem carteira de motorista e ao menos 18 anos de idade para competir

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) alterou o Código Esportivo Internacional para permitir que pilotos menores de 18 anos possam competir na Fórmula 1. A concessão foi definida pela entidade no artigo 13.1 como uma “superlicença”.

Em 2023, a autoridade máxima da modalidade exigia que pilotos tivessem carteira de motorista do respectivo país e ao menos 18 anos de idade para competir. Agora, as coisas mudaram. A exigência de habilitação deixou de ser mencionada e foi acrescentado um novo texto ao artigo.

- Continua após a publicidade -

“A critério exclusivo da FIA, um piloto que tenha demonstrado recente e constantemente habilidade e maturidade excepcionais em competições de carros de fórmula de monopostos pode receber uma superlicença aos 17 anos de idade”, aponta a nova versão.

Em 2015, Max Verstappen se tornou o piloto mais jovem a estrear na Fórmula 1, aos 17 anos. Desde então, a FIA decidiu modificar as regras para evitar atletas muito novos na elite europeia do esporte.

Nove anos após a primeira temporada do holandês, a mudança na norma pode beneficiar outro piloto considerado prodígio. O italiano Andrea Kimi Antonelli, de 17 anos, tem sido apontado na imprensa internacional como o sucessor de Lewis Hamilton na Mercedes. O jovem nasceu em Bolonha, norte da Itália, e ingressou no programa de desenvolvimento da escuderia alemã em 2019, aos 13 anos.

Desde a concretização do acordo, Antonelli é acompanhado de perto pelo chefe da Mercedes, Toto Wolff, e já tem cinco troféus na carreira: os campeonatos italiano e alemão de Fórmula 4 e a Taça FIA F-4, em 2022, e a Fórmula Regional do Médio Oriente e da Europa, em 2023.

O jovem italiano completa 18 anos em agosto, e o regulamento anterior da FIA não permitia ao piloto sequer participar de um treino livre da Fórmula 1 antes disso. No entanto, com a recente alteração na norma, Antonelli já pode estrear na categoria.

Isso, é claro, se a federação entender que o atleta demonstrou “recente e constantemente habilidade e maturidade excepcionais em competições de carros de fórmula de monopostos”, conforme estabelece no Código Esportivo. Com informações Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA