26 C
Vitória
quinta-feira, 11 agosto, 2022

Fecomércio-ES: Nova diretoria quer choque de gestão

O Sistema do Comércio no Espírito Santo tem nova diretoria. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Nova gestão promete maior conexão entre Sesc e Senac, além da criação de um Conselho Fiscalizador autônomo

Por Amanda Amaral

Recém empossado, Idalberto Luiz Moro anunciou “choque de gestão” no Sistema do Comércio do Espírito Santo, o que inclui a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Espírito Santo (Fecomércio-ES) e o Serviço Social do Comércio (Sesc-ES) e Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac-ES). O setor representa em torno de 70% do Produto Interno Bruto (PIB) do Espírito Santo, segundo dados do Instituto Jones Santos Neves (IJSN).

Houve uma solenidade para posse na terça-feira (21) para o quadriênio 2022/2026, mas na quarta-feira (29), acontecerá a posse oficial da nova diretoria. São 28 diretores e três executivos. Os setores de comércio e serviços englobam mais de 132 mil estabelecimentos formais e 680 mil trabalhadores.

Conexão das atividades

A nova administração conta com três executivos: Richardson Schmittel para a diretoria regional do Senac-ES; Bruno Pessanha Negris para a diretoria regional do Sesc-ES; e Dorval Uliana, que ocupará o cargo de superintendente do Sistema Fecomércio.

“Essa nova gestão tem o propósito de conectar as atividades do Sistema, com ações e diretrizes para o fortalecimento dos setores de comércio, serviço e também de turismo do Espírito Santo. O momento é de renovação em um novo momento econômico e com inúmeras tecnologias a favor do desenvolvimento dos negócios”, reforça o presidente.

Conselho fiscalizador

O novo presidente anunciou medidas como a atualização dos estatutos da Federação do Comércio, a definição do mandato de quatro anos sem reeleição e a instituição de um Conselho Fiscalizador autônomo, que auxiliará e fiscalizará o sistema.

Idalberto Moro declarou também que pretende ampliar o apoio aos setores de turismo e de serviços, que considerou insuficientemente fortalecidos, contrastando com sua relevância econômica.

Novos sindicatos

Ainda na agenda do novo presidente consta uma ação sistemática de fortalecimento ao surgimento de novas lideranças e a formação de novos sindicatos, ampliando a base de representação do setor terciário.

Ele adiantou ainda que as ações do Sesc e do Senac, voltadas predominantemente para a sociedade, deverão contemplar os sindicatos, no intuito de fortalece-los. Inclusive destacou que, se for o caso, cede instalações das unidades do Sistema para abriga-los.

Negócios imobiliários

Idalberto Moro, em seu discurso, também manteve o respeito e consideração aos antecessores, mas revogou uma orientação que o sistema cultivou durante os anos sob a direção anterior, que é o investimento em negócios imobiliários. Segundo ele, a ideia é se prevenir de uma eventual extinção da contribuição compulsória em favor do sistema (2,5% da folha de pagamento das empresas comerciais).

O novo presidente também pretende adotar práticas inovadoras com uso intensivo de tecnologias de processos que substituam métodos de eficácia discutível. E quer fazer do Senac um hub de inovação, ancorando na entidade as ações de planejamento e fomento à incubação de processos e produtos inovadores.

Na terça-feira (21), aconteceu a posse formal da nova diretoria da Fecomércio-ES. Foto: Divulgação/Fecomércio-ES

Sesc e Senac

O ex-presidente José Lino fez a gestão do sistema por 16 anos e revelou o legado financeiro de R$ 343 milhões, que as três entidades deixam para a nova direção. Já Gutman Uchoa de Mendonça fez um retrospecto de seu trabalho durante 63 e asseverou que o Sistema tem autonomia de manutenção por mais sete anos, sem perder a contribuição compulsória. Já Dionísio Corteletti ficou 28 anos à frente do Senac. Agora, os novos superintendentes são Richardison Schimittel, no Senac, e Bruno Negris, no SESC.

Sobre o novo presidente

Idalberto Luiz Moro é natural de Aracruz e fundou o Grupo Motociclo há 42 anos. Possui mais de 600 colaboradores diretos e indiretos. É diretor executivo das empresas Motocilco S/A, Capri Logística S/A e Capri Import e Export Ltda. É também presidente do Sindicato do Comércio Atacadista e Distribuidor do ES (Sincades); presidente do Instituto Sincades; vice-presidente da Associação Brasileira de Importadores de Motopeças (Abimoto); diretor do Sindicato do Comércio de Importação e Exportação do ES (Sindiex); e conselheiro da Associação Brasileira de Distribuidores (Abad).

Conheça a nova diretoria da Fecomércio-ES:

Presidente: Idalberto Luiz Moro
1º Vice-Presidente: Luiz Coelho Coutinho
2º Vice-Presidente: Cláudio Pagiola Sipolatti
3º Vice-Presidente: José Carlos Bergamin

1º Secretário: Waldês Calvi
2º Secretário: Marcus Mendes de Magalhães
3º Secretário: Lésio Romulo Contarini Junior

1º Tesoureiro: Eliomar Cesar Avancini
2º Tesoureiro: Aurélio Cardoso da Fonseca
3º Tesoureiro: Audenir Gomieri
Diretor de Patrimônio: César Bressan

Suplentes:

1 – Jorge Luiz Nicchio
2 – João Luiz Dorigueti
3 – Alcemir José de Bruym
4 – José Olavo Médici Macedo
5 – Ilson Xavier Bozi
6 – João Tarcicio Falqueto
7 – Rogerio Abranches Alcântara
8 – Edson Daniel Marchiori
9 – Ana Claudia Groberio
10 – Carlúcio Rocha Nunes
11 – Antônio de Pádua Faustini

Conselho Fiscal

1 – Sidemar de Lima Acosta
2 – Ricardo Gomes da Silva
3 – Darcy Júnior Lugão dos Santos

Suplentes:

1 – Moacyr Artemes Menegatti Junior
2 – Sonia Cristina Iamonde
3 – José Antônio Pupim

Delegados:

1 – José Lino Sepulcri
2 – Idalberto Luiz Moro

Suplentes:

1 – Luiz Coelho Coutinho
2 – Cláudio Pagiola Sipolatti

Com informações da Fecomércio-ES. 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade