25.9 C
Vitória
sábado, 4 dezembro, 2021

Exposição de bordados conta história de visita de princesa ao ES

A exposição de bordados “Viagem da princesa Teresa da Baviera ao Espírito Santo – 1888” estreia nesta quarta-feira (20), no Museu do Pescador, na Ilha das Caieiras

Por Munik Vieira

A mostra, que estará disponível até o dia 21 de novembro, apresenta o resultado dos trabalhos das aulas de bordado ministradas pela oficineira e artesã Jupiara Francisco Cruz Julio da Silva.

“Com o objetivo de valorizar a tradição local, foi escolhido como tema do trabalho final do nosso curso, a passagem da Princesa Teresa da Baviera pelo lameirão, em 1888. Em sua busca pelos índios botocudos, a princesa veio a Vitória e logo seguiu rumo ao interior”, explica Jupiara.

“Estamos inseridos em uma região de grande relevância para a formação da identidade cultural capixaba desde o início da colonização portuguesa. Ao longo da história, personalidades como o Imperador D. Pedro II, o embaixador da Suíça no Brasil Johann Jakob von Tschudi e a Princesa Teresa da Baviera (1888), estiveram aqui na área do lameirão”, conta Romullo Souza , coordenador do museu e também do Circuito Cultural.

As 12 obras em bordados, produzidas por 11 alunas, de forma colaborativa, retratam os elementos da fauna, flora e paisagens mencionados pela princesa ao passar pelo lameirão, além do índio botocudo, que motivou seu desejo em visitar o Espírito Santo.

Oficinas

Foto: Reprodução PMV

As aulas de bordado tiveram início no último mês de julho. As turmas, formadas por pequenas turmas de oito participantes, reúnem moradoras da comunidade que aprendem os fundamentos da arte de bordar.

“No bordado, estou muito surpresa comigo mesma, era uma arte que eu não conhecia e nunca tinha feito, mas que me fez viajar além da minha expectativa de aprendizado. Cheguei aqui num momento emocional ruim e o bordado me fez renascer, relaxar e me fortalecer. Todo ser humano que ganha uma oportunidade e a valoriza, avança e se sente mais feliz e isso me foi dado através da Secretaria de Cultura. Tenho só gratidão a Deus e à professora Jupiara. Quero continuar a aprender e prosperar através do resgate cultural”, afirma uma das alunas da oficina, Tereza da Conceição Izefino.

A retomada das atividades culturais fomentadas pela Secretaria Municipal de Cultura (Semc) ocorre gradativamente, ao logo de 2021. Entre elas, estão as oficinas ofertadas no Circuito Cultural de Vitória, que funciona no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU), no bairro Santo André.

Desde o mês de junho, a população tem aulas de danças de salão, danças urbanas, capoeira, artesanato, bordado e costura. Nesse período, mais de 150 pessoas foram atendidas, sempre respeitando as regras de distanciamento social, uso de máscara e álcool em gel.

“As atividades e exposições do Museu Histórico da Ilha das Caieiras e do Circuito Cultural proporcionam uma transformação na vida dos alunos, oficineiros e na minha. Alguns alunos chegam tímidos, tristes ou com pouca esperança na vida, mas após pouco tempo interagindo, aprendendo e produzindo novos saberes, tudo muda. Nossos espaços emanam felicidade e bem estar. São ambientes leves e que acolhem seus frequentadores. Realizar uma exposição com produções feitas por moradores locais valoriza e respeita todo o trabalho empregado e dão a oportunidade de divulgar novos talentos”, finalizou Romullo.

Funcionamento

A exposição “Viagem da princesa Teresa da Baviera ao Espírito Santo – 1888”, que tem classificação indicativa livre, poderá ser visitada a partir do próximo dia 20.

A entrada é franca e o funcionamento é das terças às sextas-feiras, das 9 às 17 horas e aos sábados e domingos do meio dia às 16 horas.

Não é necessário realizar agendamento prévio, porém o número de visitantes por vez é controlado. O museu segue todos os protocolos referentes ao combate e prevenção ao Coronavírus apontados pelas autoridades sanitárias.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade