Brasil eleva exportações de café e sinalizam recorde histórico em abril

Foto: Reprodução

Volume exportado no período (jul/18 a abr/19) foi 30,4% maior do que no ano-safra anterior

O Brasil exportou em abril deste ano um total de 2,9 milhões de sacas de café, considerando a soma de café verde, solúvel e torrado & moído, com receita cambial de US$ 370,43 milhões. Os dados são do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé).

Segundo a instituição, o volume representa um crescimento de 25% em relação ao mesmo mês de abril do ano passado, enquanto que a receita apresentou aumento de 1%. Na mesma comparação, o preço médio da saca de café em abril, que foi de US$ 124,47/saca, apresentou queda de 19%.

Em relação às variedades embarcadas no mês, o café arábica correspondeu a 84,7% do volume total das exportações, equivalente a 2,5 milhões de sacas. O café solúvel representou 8,7% das exportações, com 258 mil sacas exportadas, enquanto que o café conilon (robusta) atingiu a participação de 6,6%, com o embarque de 197 mil sacas. As exportações de café arábica e conilon registraram, respectivamente, crescimento de 24,3% e 238,6% em relação a abril do ano passado. Já as exportações do café solúvel apresentaram queda de 15% na mesma base comparativa.

Foto: Reprodução

“A performance das exportações do café brasileiro continua firme, mantendo os bons resultados para abril. O destaque do mês fica para o aumento das exportações para os cinco maiores países importadores, ampliando o market share do Brasil. Conforme temos acompanhado desde o início do ano, tudo indica que esse ano-safra seja histórico, confirmando a eficiência com que o país atende à demanda e exigências de seus consumidores tanto no que se refere à qualidade quanto à sustentabilidade”, destaca o presidente do Cecafé, Nelson Carvalhaes.

Ano-civil

Levando em consideração os quatro primeiros meses deste ano (janeiro a abril), as exportações de café brasileiro foram de 13 milhões de sacas, crescimento de 26,8% em relação ao mesmo período do ano passado. A receita cambial, neste caso, foi de US$ 1,7 bilhão, apresentando também aumento, de 3,5% em relação ao ano passado.

Ano-safra 2018/2019

Com relação as exportações de café brasileiro no ano-safra 2018/2019 (jul/18 a abr/19), o Brasil exportou até agora 34 milhões de sacas no período acumulado, aumento de 30,4% em relação à mesma base comparativa do ano anterior, quando o país embarcou 26,1 milhões de sacas.

Ainda no período safra 2018/2019, destaca-se o melhor desempenho nos embarques de café arábica dos últimos 5 anos, que alcançou 28,2 milhões de sacas e registrou um es brasilcrescimento de 23,4% em relação a base comparativa anterior.

Principais destinos

Entre os dez principais destinos de café brasileiro no ano-civil (jan-abr) estão os Estados Unidos, que importaram 2,4 milhões de sacas de café (18,4% do total embarcado no mês pelo Brasil). O segundo principal destino é a Alemanha, com 2,2 milhões de sacas importadas (16,8% da participação total no período). Já a Itália ficou em terceiro lugar, com 1,3 milhão de sacas (10%).

Os demais principais destinos foram, respectivamente: Japão, com 1 milhão de sacas (7,7%); Bélgica, com 730 mil sacas (5,6%); Turquia, com 435 mil sacas (3,3%); Reino Unido, com 395 mil sacas (3%); Federação Russa, com 329 mil sacas (2,5%); França, com 307 mil sacas (2,3%); e Canadá, com 300 mil sacas (2,3%).

Outro ponto importante a ser observado foi que as exportações de café brasileiro para todos os principais destinos registraram crescimento, comparando-se o volume exportado de janeiro abril deste ano com o volume exportado no mesmo período do ano passado. Os quatro dos dez listados que registram maior aumento na importação de café brasileiro foram, na ordem: Reino Unido (crescimento de 54%); Turquia (45%); Japão (37%) e EUA (36%).

Diferenciados

Em relação aos cafés diferenciados (aqueles que têm qualidade superior ou algum tipo de certificado de práticas sustentáveis), o Brasil exportou de janeiro a abril 2,5 milhões de sacas, participação de 19,5% do volume total do café embarcado no período e crescimento de 43,4% em relação ao volume de cafés diferenciados exportado de janeiro a abril de 2018. A receita cambial, neste caso, foi de US$ 416 milhões, representando 24,6% na participação do valor total da exportação no ano-civil de 2019.

Foto: Reprodução

Os principais destinos de cafés diferenciados foram os EUA, que importaram 580 mil sacas (22,7% do volume total embarcado no ano-civil), seguido pela Alemanha, com 351 mil sacas (13,8%) e pelo Japão, com 349 mil sacas (13,7%).

Na sequência estão: Bélgica, com 247 mil sacas (9,7%); Itália, com 191 mil sacas (7,5%); Canadá, com 112 mil sacas (4,4%); Suécia, com 77 mil sacas (3%); Reino Unido, com 70 mil sacas (2,8%); Holanda, com 52 mil sacas (2%) e Finlândia, com 46 mil sacas (1,8%).

Portos

O Porto de Santos segue na liderança da maior parte das exportações no ano-civil de 2019, com 79,9% do volume total exportado a partir dele (equivalente a 10,5 milhões de sacas). Em segundo lugar está o porto do Rio de Janeiro, com 12% dos embarques (1,6 milhão de sacas).

Para mais informações, o relatório completo das exportações de café em abril/2019 está disponível no site do Cecafé: http://www.cecafe.com.br/.

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!