26 C
Vitória
quinta-feira, 18 abril, 2024

Exportações capixabas cresceram em novembro

Exportações capixabas cresceram em novembroApesar do aumento de 1,17% no penúltimo mês de 2012, as exportações do Espírito Santo acumularam redução significativa na comparação anual

Os dados oficiais da Secretaria de Comércio Exterior (SECEX-MDIC) do Governo Federal indicam que as exportações capixabas atingiram U$ 962,94 milhões em novembro, uma alta de 1,17% em relação ao mês anterior. Entretanto, na comparação com o mesmo mês de 2011, o resultado é um recuo de 12,99%.

- Continua após a publicidade -

O crescimento foi puxado pelo bom resultado da exportação de minérios de ferro aglomerado, responsável por 60,56% do total exportado, e que apresentou um crescimento de 26% em relação a outubro de 2012. O segundo principal produto em participação foi a celulose (12,48%), seguida de granitos trabalhados (4,92%). Porém, na variação mensal o granito trabalhado, assim como o café em grão, apresentaram quedas significativas, de 15,99% e 24,59%, respectivamente.

No ranking dos principais destinos das exportações capixabas a China ultrapassou os Estados Unidos, assumindo o primeiro lugar. O principal produto importado pelos chineses foram minérios de ferro aglomerados, responsáveis por mais de 78% dos U$ 109,99 milhões que o país asiático comprou dos portos do Espírito Santo. O segundo lugar no ranking foi ocupado pelos Estados Unidos, que teve como principais produtos os derivados da celulose e outros granitos trabalhados. Em terceiro figura a argentina, que teve como primeiro produto os minérios de ferro trabalhados.

As análises, tabelas e gráficos foram divulgados pela Resenha de Conjuntura do Instituto Jones dos Santos Neves (ISJN). O estudo completo pode ser acessado aqui.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 220

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA