28.3 C
Vitória
terça-feira, 2 junho, 2020

Brasil se mobiliza contra exportação de animais vivos

Leia Também

Cooabriel inaugura unidade em Montanha

O objetivo da nova unidade é atender às grandes solicitações de sócios e produtores, além de expandir a cultura do café conilon na região.

Mais de 14 mil casos confirmados do novo coronavírus no ES

Segundo o “Painel Covid”, administrado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), chegou a 14.285 o número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus no Espírito Santo.

Novas regras adotadas para o comércio a partir desta segunda-feira (1º)

As novas regras para galerias, centros comerciais, academia, shoppings e restaurantes de Vila Velha foram publicadas no Diário Oficial do município desse domingo (31).

Parque de iluminação de Vila Velha será modernizado e ampliado

O edital para contratação da empresa que realizará o serviço foi lançado na sexta-feira (29), nos Diários Oficiais do Município, Estado e da União, além de jornais de circulação nacional.

O movimento foi iniciado em 2017 e contou com 30 países participantes

Pelo terceiro ano consecutivo, um movimento liderado pela ONG Compassion in World Farming mobiliza a população de todo o mundo em torno do Dia Internacional contra a Exportação de Gado Vivo. A data, celebrado nesta sexta-feira (14), objetiva conscientizar as pessoas sobre o sofrimento dos animais exportados para abate em outros mercados.

O movimento foi iniciado em 2017 e contou com 30 países participantes. O Brasil aderiu no ano passado, quando a mobilização envolveu 33 nações. Este ano, 41 países farão manifestações, que no Brasil começaram nesta quinta-feira (13). Até o próximo dia 16 haverá ações coordenadas pelo Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal, em conjunto com organizações de diversas cidades. Ao todo, 12 cidades brasileiras participam do movimento global.

Falando à Agência Brasil, a diretora de Educação do Fórum, geógrafa Elizabeth MacGregor, disse que, embora existam leis que determinem tratamento humanitário para o transporte de gado vivo, “a questão do bem-estar animal é zero”. Destacou que para o país, essa exportação é ruim economicamente, porque representa apenas 1% de tudo que é produzido em termos de pecuária para consumo humano. Lembrou que todos os países importadores importam também carne embalada.

Riqueza x emprego

Além disso, como a exportação de gado vivo não é taxada, ela não gera riqueza para o país. “O couro vai de graça” para o importador, o que desagrada a indústria coureira brasileira. A operação não gera emprego no Brasil, mas nos países compradores, como Turquia e Líbano, onde o abate também não é humanitário, acentuou Elizabeth.

“Ambientalmente é péssimo”, observou. Os animais costumam ser transportados em navios reformados ou adaptados, de péssima qualidade, sem as mínimas condições de higiene, sem alimentação e hidratação adequadas, sem assistência veterinária, sujeitos a intempéries climatológicas, com urina e fezes provocando proliferação de doenças. “Vão cheios de outras substâncias que afetam o meio ambiente”.

O Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal explica que esse comércio não é bom para o Brasil. “Tanto na questão econômica, como na imagem do país que, no momento, parece estar sendo deixada de lado”, enfatizou a diretora. Na avaliação da ONG nacional, a questão é econômica. Em 2018, foram mais de 700 mil animais exportados vivos, segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. A operação gerou receita de US$ 470 milhões ao Brasil. Isso representa apenas 7% da receita proveniente da exportação de carne e derivados, superior a US$ 6 bilhões anuais.


LEIA TAMBÉM
Continua após a publicidade

ES Brasil Digital

esbrasil_176
Continua após publicidade

Fique por dentro

Governo publica MP que pode destravar crédito às pequenas e médias empresas

Os bancos já emprestaram mais de R$ 900 bilhões em recursos novos, renovações e suspensão de parcelas de empréstimos.

Segundo trimestre deve ser bem pior para o PIB, diz presidente do BC

Ao avaliar os dados de atividade, Roberto Campos Neto também afirmou que houve uma piora crescente da expectativa entre agentes econômicos sobre o PIB.

Embraer tem prejuízo líquido de R$ 1,276 bilhão no 1º trimestre, 6 vezes maior

Segundo a empresa, os principais fatores determinantes para o aumento do prejuízo líquido ajustado foram o declínio na receita operacional aliado ao crescimento das perdas cambiais.

Especialista dá dicas para quem deseja empreender na internet

Com as medidas de isolamento, houve um aumento no mercado de compras online. Para quem ainda não está no mercado virtual de vendas, esse é o momento.

Vida Capixaba

Lugar de homem é na cozinha

A arte de combinar ingredientes e temperos tem atraído mais e mais homens Em restaurantes ou em ambientes domésticos, é cada vez mais comum ver...

Shoppings da Grande Vitória poderão abrir a partir de segunda (1º)

De acordo com a secretária de Estado de Gestão e Recursos Humanos, Lenise Loureiro, a decisão foi tomada durante uma reunião da Sala de Situação de Emergência em Saúde Pública do Estado, realizada hoje. 

Como montar um cantinho lúdico e organizado para as crianças

Com as crianças em casa em tempo integral, as famílias se deparam com o desafio de manter a rotina de atividades escolares e brincadeiras.

Orquestra Sinfônica Sul Espírito Santo realizará apresentações on-line

A primeira apresentação da série "[email protected] Sinfônica In Live", será na próxima quinta-feira (04), a partir das 20h, pelas mídias sociais do projeto social Casa Verde.
Continua após publicidade