27.1 C
Vitória
terça-feira, 16 agosto, 2022

Estado vai investir R$ 4,3 milhões em empreendimentos inovadores

Além de recurso financeiro, os projetos recebem capacitações e suporte para alavancar o empreendimento. Foto: Secom/Governo do Estado

Os projetos contemplados na chamada pública podem receber até R$ 86 mil para desenvolverem ideias em negócios inovadores

Projetos inovadores de pessoas físicas ou empresas com faturamento anual bruto de até R$ 4,8 milhões, e com até 12 meses de criação, poderão ser inscritos na 2ª edição do Programa Centelha, que visa a estimular a criação de empreendimentos de sucesso e disseminar a cultura empreendedora no País.

Cada contemplado na chamada pública vai receber o apoio financeiro de até R$ 86 mil para desenvolver ideias em negócios de sucesso. Os interessados devem enviar proposta até o dia 11 de março. Nesta primeira fase, 200 projetos serão selecionados. Desse total, 50 chegarão à terceira e última fase da chamada pública. As submissões podem ser feitas no site: www.programacentelha.com.br/es.

Investimento do Estado

O edital investe R$ 4,3 milhões, sendo R$ 2 milhões da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), R$ 1,3 milhão em bolsas de Fomento Tecnológico e Extensão, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e mais R$ 1 milhão da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes).

Os empreendedores que participarem terão à disposição um conjunto de benefícios, entre eles recursos financeiros, por meio de subvenção econômica, para desenvolverem seu negócio, além de capacitações e suporte para alavancar o empreendimento. Contarão ainda com acesso a instituições de ciência, tecnologia e inovação e a incubadoras.

Ambiente de Inovação

O lançamento da segunda fase do Programa Centelha aconteceu esta semana no Palácio Anchieta, em Vitória. “Ficamos muito felizes que o Centelha I teve mais de três mil ideias registradas, sendo um recorde nacional. Isso mostra que o ambiente de inovação está presente na população capixaba. Inovar não é tarefa apenas de um governo ou de instituição, mas sim de todos que se envolvem neste trabalho. Queremos um Estado cada vez mais competitivo, justo, sustentável, inovador e com desenvolvimento regionalizado”, afirmou o governador Casagrande.

O secretário de Estado de Inovação e Desenvolvimento, Tyago Hoffmann, lembrou que, desde 2019, o Programa Nacional de Apoio à Geração de Empreendimentos Inovadores (Centelha) vem estimulando a criação de empreendimentos inovadores, já com cases de sucesso no Espírito Santo.

O Centelha é um impulso para apostar nas ideias, segundo a diretora-presidente da Fapes.

Recorde de Inscritos

Ele destacou ainda o potencial inovador das empresas capixabas, que registram forte interesse e participação no programa. “No Centelha I, o Espírito Santo foi case nacional e registrou 3.556 inscritos, mais que o dobro do que Santa Catarina, que ficou em segundo lugar com 1.500 inscrições”, pontuou.

“Nós já tivemos o Centelha I, em 2019, e foi um grande sucesso. Nós fomos o Estado que mais teve submissões de projetos no País e, inclusive, teve uma ampliação, na época, do investimento aprovado pelo Governo do Estado depois de tamanho sucesso. Foi uma demonstração clara do quanto a sociedade capixaba é criativa e só precisa de um incentivo, de um impulso para empreender”, ressaltou a diretora-presidente da Fapes, Cristina Engel.

Projetos Inovadores

Para ela, o nome do programa é significativo para o Estado. “O Centelha é exatamente o que o nome diz: uma faísca, uma centelha, um impulso para apostar na sua ideia. E isso não são todos os governos que estão dispostos a fazer. Com o lançamento desse edital, queremos desengavetar e alavancar ideias, e que as pessoas acreditem na inovação como uma forma de desenvolvimento pessoal e também no desenvolvimento do Espírito Santo”, frisou.

A vice-governadora do Estado, Jacqueline Moraes, também participou da solenidade de lançamento do Programa Centelha. “Nosso governador é o maior incentivador desse ambiente de inovação no Espírito Santo. Estamos agora com o lançamento do Centelha II numa prova do empenho do Governo para buscar um Estado mais forte por meio da inovação. Uma vez ouvi a empresária Luiza Trajano dizer que ‘inovação é fazer as mesmas coisas de forma diferente’. Hoje vemos que se busca formas diferentes de fazer aquilo que a gente já está acostumado a ver”, declarou.

Programa Centelha

A iniciativa é promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), operada pela Fundação CERTI. No Espírito Santo, é executada pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes).

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade