17.7 C
Vitória
quinta-feira, 30 junho, 2022

Novas feiras de touro pró-genética no ES em 2022

As feiras ofertam touros com genética melhoradora, Puro de Origem (PO) e com Registro Genealógico Definitivo. Foto: Divulgação/Incaper

A expectativa é realizar entre 04 a 05 feiras com objetivo de aumentar e diversificar a renda do produtor rural

Aumentar e diversificar a renda dos produtores rurais é o objetivo das feiras de touros pró-genética. A previsão é de que, em 2022, sejam realizadas entre quatro ou cinco eventos do tipo no Estado, conforme anunciou o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) esta semana.

Os produtores interessados na compra devem procurar o Incaper local, manifestando interesse nesses animais e escolhendo a raça desejada. Se a intenção de compra for no mínimo de 20 touros, o município pode receber a feira. Desta forma, os criadores comparecerão com os animais previamente escolhidos ao evento.

O objetivo é ofertar touros com genética melhoradora, Puro de Origem (PO) e com Registro Genealógico Definitivo (RDG), inspecionado pela Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ). Os animais apresentam idade máxima de 42 meses, exame andrológico positivo e teste negativo para brucelose e tuberculose.

Fomento da Bovinocultura

No ano passado, foram realizadas três feiras nos municípios de Afonso Cláudio, Barra de São Francisco e Mimoso do Sul. A ação faz parte do Programa de Fomento da Bovinocultura Sustentável do Incaper, que para realizar os eventos conta com apoio da ABCZ. Os municípios são escolhidos mediante a ação e a afinidade do extensionista local na área da pecuária, além da aptidão do local para a pecuária.

“O papel da extensão rural é levar melhoria para os produtores rurais e as feiras de touros pró-genética são um meio para isso. Com essas ações, conseguimos impactar a vida de produtores com o aumento da renda, devido à agregação de valor dos bezerros produzidos dentro da propriedade rural. Isso porque bezerros oriundos de touros pró-genética possibilitam aos produtores diversificar e aumentar a renda, a partir da venda de animais com melhor padrão racial e maior peso a desmama”, disse o coordenador do projeto e extensionista do Incaper, Roberto Sobreira.

Política Pública

Além de contribuírem para a sustentabilidade da bovinocultura, as feiras trazem impactos socioeconômicos para os produtores rurais, conforme atesta o projeto de pesquisa que avalia as feiras de touros pró-genética como política pública no Espírito Santo.

Antes dos touros pró-genética, as crias da produção de leite tinham pouco valor agregado na comercialização. Foto: Divulgação/Incaper

O projeto foi aprovado no edital da Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), por meio da portaria n° 002-R, de fevereiro de 2020, e é financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Espírito Santo (Fapes).

Pecuária Leiteira

De acordo com o extensionista, na maior parte das propriedades, a pecuária leiteira é a principal fonte de renda. Antes da utilização de touros pró-genética, as crias da produção de leite tinham pouco valor agregado no momento da comercialização. Com a aquisição dos touros de genética zebuína de corte, o produtor pode comercializar o animal para corte com maior valor agregado.

“Os produtores já nos relataram que, com a compra dos touros melhoradores, conseguiram aumentar e diversificar a renda. Na hora da comercialização, eles conseguem vender os animais com maior valor agregado, por conta da valorização que a genética zebuína de corte traz. Muitos desses produtores compraram os animais nas primeiras feiras e continuam fazendo esse investimento, que, de fato, apresenta benefícios”, destacou Sobreira.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade