24.9 C
Vitória
quarta-feira, 10 agosto, 2022

ES: Suzano quer investir R$ 600 milhões em fábrica de papel

Suzano pretende instalar uma nova fábrica em Aracruz, Espírito Santo. Foto: Divulgação/Suzano

A fábrica a ser construída em Aracruz complementará a cadeia produtiva de papel e celulose no Espírito Santo

Por Amanda Amaral

A cadeia produtiva de papel e celulose no Espírito Santo será incrementada com mais um projeto. Isso porque a Suzano anunciou que tem a intenção de construir uma nova fábrica de papel tissue, a ser convertido em papel higiênico e papel toalha em Aracruz, Norte do Espírito Santo, a segunda unidade fabril da companhia no município. Um investimento da ordem de R$ 600 milhões. 

Caso o projeto vá adiante, o tissue também passará a ser produzido no município da futura fábrica. Desta forma, complementará a cadeia produtiva de papel e celulose no Espírito Santo, desde o plantio até o produto final pronto para a venda.

O projeto prevê capacidade de 60 mil toneladas por ano de tissue e a estimativa é de que leve dois anos até ser concluído. A Suzano possui outra unidade fabril em Cachoeiro de Itapemirim, mas que utiliza papel tissue produzido na Unidade Mucuri, na Bahia. 

Geração de empregos

A intenção de construir uma nova fábrica foi divulgada pela empresa nesta quinta-feira (30), na sede do governo do Estado do Espírito Santo. A proposta ainda está sujeita à verificação de condições precedentes, sendo ainda submetida à análise do Conselho de Administração da Suzano e das autoridades locais competentes. 

Durante o período das obras, segundo a Suzano, a previsão é de que sejam gerados 300 postos de trabalho. Já após o início da produção, cerca de 200 colaboradores e colaboradoras, diretos e indiretos, trabalharão na unidade.

Políticas públicas

“A intenção de construirmos uma nova fábrica reforça o compromisso da Suzano com o desenvolvimento do Espírito Santo. No final de 2019, anunciamos investimento de quase R$ 1 bilhão no Estado, incluindo a construção de uma fábrica em Cachoeiro de Itapemirim. A unidade entrou em operação no início de 2021 e agora, menos de um ano e meio depois, anunciamos o plano de viabilizar mais um importante investimento no estado”, afirmou o presidente da Suzano, Walter Schalka.

Em sua fala, Casagrande destacou a política do Governo do Estado para atração de novos investimentos. “Já estive presente nos investimentos anteriores da Suzano, que é uma empresa que consideramos como estratégica para o Espírito Santo. Temos uma política de uso de crédito de exportação que permite que a empresa faça negociações no mercado, desde que a atividade seja ampliada, gerando emprego e aumento da arrecadação. É muito importante para nós que os empreendedores tenham confiança em vir e permanecer no Espírito Santo. Nossa tarefa é gerar oportunidades aos capixabas”, disse.

O Estado tem potencial para atrair investimentos em diversos segmentos, segundo a presidente da Findes, Cris Samorini. Foto: Divulgação/Findes

Investimentos no ES

Ao todo, o Espírito Santo concentra mais de 15,5 mil indústrias, que juntas são responsáveis pela geração de quase 220 mil empregos com carteira de trabalho assinada. Os números são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), compilados pelo Observatório da Indústria da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes).

Outra empresa que se destacou recentemente pelo anúncio de investimentos no Espírito Santo foi a Perfilados Rio Doce (PRD), que está construindo sua terceira fábrica, desta vez na Serra. A empresa, que faz parte do Grupo RDG Aços do Brasil, está investindo mais de R$ 260 milhões na implantação da nova unidade industrial.

Diversificação da matriz industrial

A presidente da Findes, Cris Samorini, aponta que pensar na diversificação da matriz industrial é fundamental para traçar a visão de futuro para a indústria capixaba, gerar mais empregos de qualidade, renda e oportunidades.

“O Espírito Santo tem todo o potencial para atrair investimentos em diversos segmentos, como estamos vendo acontecer. O anúncio que Suzano acaba de realizar, de construir uma fábrica de papel tissue e conversão no município de Aracruz, é um exemplo claro disso”.

O governador Renato Casagrande recebeu representantes da Suzano nesta quinta-feira (30). Foto: Hélio Fillho/Secom

Cris Samorini pondera que o trabalho realizado pela Federação em pautas como: a melhoria do ambiente de negócios, a implementação de inovação e tecnologia nos processos produtivos, o fortalecimento da infraestrutura, a qualificação de mão de obra e a conexão entre empresas por meio do Programa +Negócios, é fundamental para criar um ambiente propício para atrair novos investimentos para o Estado.

PIB capixaba

A presidente da Findes lembra ainda que o setor industrial capixaba representa 26,5% da economia do Espírito Santo, e que a indústria extrativa (commodities como petróleo, gás, minério) representa mais de um terço desse valor.

“Da mesma forma em que no início deste ano estivemos “surfando”, por exemplo, com a alta das commodities, amanhã podemos ser impactados pela queda no preço delas. Por isso, devemos estar atentos e pensar na diversificação da matriz industrial e ainda mais em como agregar valor ao que produzimos”, afirma Cris Samorini.

Com informações da Findes, Sectides e Suzano. 

 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade