24.9 C
Vitória
sexta-feira, 14 junho, 2024

ES: Importações para a Rússia diminuem US$ 19,91 milhões em fevereiro

A participação da Rússia como origem das importações capixabas em janeiro era de 5,75%, já em fevereiro, 2,65%

Por Amanda Amaral 

O conflito no leste europeu teve início no final de fevereiro, mas já foi possível identificar queda nas importações da Rússia para o Espirito Santo, enquanto o movimento contrário apresentou alta, na comparação entre os dois primeiros meses do ano.

- Continua após a publicidade -

Apesar de não ter a mesma participação de outros parceiros comercias, especialistas explicam a importância do país para o Estado, que além de fertilizantes, exporta também carvão de coque para fabricação de aço.

Importações e Exportações do ES

Em janeiro, os capixabas importaram da Rússia, em valores, US$ 37, 2 milhões, uma participação de 5,74% dentre os demais países. Em fevereiro, este número muda para US$ 17,29 milhões (2,65% de participação). Uma diferença de US$ 19,91 milhões.

Com relação as exportações do Estado para lá, houve aumento, contudo, os números apresentam menor patamar. Em janeiro, foram comercializados em valores totais com os russos US$ 387,7 mil (0,07% de participação). No mês seguinte, US$ 1,67 milhões (0,23% de participação).

Sanções Econômicas

Os dados foram divulgados pelo Instituto Jones Santos Neves (IJSN), que ressaltou que todo mês as participações entre os países variam, exemplificando que, em fevereiro de 2017, a participação da Rússia chegou a 8,46% nas importações do Estado.

Vale destacar também que a Rússia vem sofrendo sanções internacionais no âmbito econômico em razão da guerra com a Ucrânia.

“A Rússia deve diminuir suas importações, pois além das restrições, a tendência é de que ela utilize os recursos que tem durante a guerra. No caso da Ucrânia, as relações serão prejudicadas por conta do isolamento”, explicou o integrante do Conselho Regional de Economia do Espírito Santo (Corecon-ES) e mestre em economia na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Heldo Siqueira.

Maiores Parceiros Comerciais

A participação da Ucrânia dentre os países que mantiveram relações comerciais com o Espírito Santo, em janeiro e fevereiro desse ano, tanto nas importações quanto nas exportações, não chegou a 0,5%. Também não apresentou grandes oscilações entre os dois meses.

Para se der uma ideia, no mercado destino das exportações do estado capixaba, seu maior parceiro comercial é o EUA, com 30,46% de participação em fevereiro. No mesmo mês, com relação ao mercado origem das importações, foi a China (26,75%).

Carvão e Fertilizantes

Na relação comercial entre o Espírito Santo a Rússia, em 2021 e 2022, os produtos que tiveram maior destaque na exportação para aquele país foram café, pedra de cantaria, gengibre, pimenta, melões, melancias, entre outros, segundo o Instituto Jones Santos Neves (IJSN). Já com relação ao que é importado dos russos para os capixabas, são destaques: briquetes, alumínio, ferro, níquel e hulha.

Também conhecida como carvão de coque, a hulha é uma variedade do mineral com alto índice de carbono em sua composição. É utilizada na produção de ferro e aço. No Espírito Santo, a ArcelorMittal confirmou por nota que utiliza o produto salientando que “está operando de forma estável”.

Os fertilizantes/adubos também estiveram na pauta de importações capixabas, contudo ele não aparece como elemento dentro do que foi importado para cá em fevereiro. “Já ocorreu de ter zero importação de fertilizantes em diversos meses anteriores. Somente com estes dados não podemos concluir que a ausência da importação desse produto seja reflexo do conflito no leste europeu”, disse a pesquisadora do IJSN, Paula Beiral.

Já Heldo Siqueira avalia que grandes empresas têm condições de se articularem em busca de novos mercados. “É uma questão industrial. Elas podem comprar mais de outros países ou fazer novos parceiros comerciais. Mas sempre é bom lembrar que tudo é uma reação em cadeia. Em razão da elevação do preço do barril de petróleo por conta do conflito, tivemos recentemente a subida de preço dos combustíveis. O mesmo acontece com a produção do aço, contudo, por ser um produto intermediário, não acredito que ele seja tão influente no dia a dia das pessoas”, explicou.

Aparelhos Elétricos e Pimentas

Já entre os produtos ucranianos que tem como destino o Espírito Santo, entre 2021 e 2021, aparecem os aparelhos elétricos para telefonia, charutos, cigarros, transformadores elétricos, tubos e perfis de ferro ou aço. Dentre os destaques das exportações daqui para a Ucrânia estão: pimentas, pedras de cantaria ou de construção, gengibre, café, pasta carbonada e preparações capilares.

“As exportações capixabas para os dois países têm semelhanças, com destaque para o café e temperos, então acredito que essa pauta não mude, só o volume do que é comercializado, pois deve diminuir. Porém, nessas relações comerciais, o setor agrícola se destaca. E aí temos dois fatores, além do fornecimento em razão das exportações capixabas, o uso de fertilizantes na agricultura, que são importados da Rússia pelo Brasil”, comentou o economista Siqueira.

Minério de Ferro e Aço

ES: Importações para a Rússia diminuem US$ 19,91 milhões em fevereiro
Eduardo Araújo é integrante do Conselho Federal de Economia (Cofecon). Foto: Divulgação

Para o integrante do Conselho Federal de Economia (Cofecon), o economista Eduardo Araújo, o conflito no leste europeu traz várias interpretações.

“Por um lado, ele beneficia o setor público, porque fez o preço do barril de petróleo subir, com isso as receitas dos estados e municípios tendem a crescer, tanto pela arrecadação do ICMS, quanto pelo repasse de royalties”.

Araújo também destacou que houve valorização no mercado de commodities exportadas pelo Espírito Santo, como minério de ferro e aço, por conta da guerra na Ucrânia.

“Também temos o aumento dos custos de produção, que deve continuar a subir. Empresas importam equipamentos como eletrônicos, por exemplo, devem sofrer com problemas na quebra da cadeia logística global. Isso culmina no consumidor final”, disse.

Comércio Exterior no Espírito Santo

Rússia como mercado de origem das importações do ES
Janeiro de 2022 – US$ 37, 2 milhões (5,74% de participação)
Fevereiro de 2022 – US$ 17,29 milhões (2,65% de participação)

– Em 2021, no total, foram importados da Rússia, em valores, US$ 255,9 milhões.

Rússia como mercado destino das exportações do ES
Janeiro de 2022 – US$ 387,7 mil (0,07% de participação)
Fevereiro de 2022 – US$ US$ 1,67 milhões (0,23% de participação)

– Em 2021, no total, foram exportados para a Rússia, em valores, US$ 26,02 milhões.

Ucrânia como mercado de origem das importações do ES
Janeiro de 2022 – US$ 76,9 mil (0,01% de participação)
Fevereiro de 2022 – US$ 262,64 mil (0,03% de participação)

– Em 2021, no total, foram importados da Ucrânia, em valores, US$ 2,2 milhões.

Ucrânia como mercado destino das exportações do ES
Janeiro de 2022 – US$ 138,6 mil (0,02% de participação)
Fevereiro de 2022 – US$ 198,87 mil (0,04 % de participação)

– Em 2021, no total, foram exportados para a Ucrânia, em valores, US$ 1,68 milhões.

Fonte: Instituto Jones Santos Neves (IJSN), com base nos dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA