22.9 C
Vitória
sexta-feira, 21 junho, 2024

ES: 13,4 mil empregos formais no primeiro trimestre do ano

O Espírito Santo também apresentou saldo positivo no mês de março com a criação de 2,9 mil novos empregos formais

Por Amanda Amaral

O Espírito Santo fechou o mês de março com mais 2.957 empregos formais, segundo informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged). Além disso, no acumulado dos meses de janeiro, fevereiro e março de 2022, foram 117 mil admissões no Estado, gerando um saldo positivo de 13.481 postos de trabalho.

- Continua após a publicidade -

O desempenho do Espírito Santo foi mencionado pelo governador Renato Casagrande em sua rede social. O saldo positivo é gerado quando o número de admissões é superior ao de demissões. No caso do Estado, em março, ocorreram 38.622 contratações contra 35.665 desligamentos.

 

Para o diretor de Integração e Projetos Especiais do Instituto Jones Santos Neves (IJSN), Pablo Lira, mesmo diante das incertezas em razão do conflito na Ucrânia e de um cenário com alta da inflação e da taxa e juros, o Espírito Santo apresenta um ambiente de oportunidades e geração de emprego e renda. Ele ressaltou ainda que, no acumulado de 2021, o Estado bateu recorde com a geração de mais de 52 mil empregos com carteira assinada.

“Seguimos avançando na geração de empregos. Isso é produto do desenvolvimento de políticas públicas como o Qualificar ES e o CNH Social. O próprio desempenho da economia, está acima da média nacional. Fechamos 2021 com crescimento de 6,7% do PIB e o Brasil com 4,6% de crescimento. Isso demonstra que o ambiente econômico, com as ações do setor produtivo e do Governo e municípios, contribui para que o Estado apresente um cenário de oportunidades na geração de emprego e renda, melhorando a qualidade de vida dos capixabas”, afirmou.

Região Sudeste

ES: 13,4 mil empregos formais no primeiro trimestre do ano
O desempenho da economia capixaba está acima da média nacional, segundo o diretor de Integração e Projetos Especiais do IJSN, Pablo Lira. Foto: Divulgação/IJSN

Em termos regionais, o mês de março teve saldo positivo de empregos em quatro das cinco regiões geográficas do país. No Sudeste, foram 75.804 novos postos de trabalho, seguido pelo Sul, com 33.601 vagas; Centro-Oeste, que gerou 33.601 empregos e Norte, com saldo positivo de 9.357 vagas. No Nordeste, o saldo ficou negativo, com o desligamento de 4.963 postos em relação às contratações. Segundo o Caged, o motivo é o período de desmobilização do setor de cana-de-açúcar.

Números do Brasil

O Brasil fechou o mês de março de 2022 com a criação de 136.189 empregos formais. O número é menor do que os 153.431 empregos novos gerados em março do ano passado. O saldo de março último foi resultado de 1.953.071 contratações menos 1.816.882 de demissões. O estoque de empregos formais encerrou março com 41,2 milhões de empregados, variação positiva de 0,33% em relação ao mês anterior. No acumulado do ano de 2022, foi registrado saldo de 615.173 empregos, decorrente de 5.820.897 admissões e de 5.205.724 desligamentos.

“Este é o terceiro mês consecutivo que verificamos um crescimento na criação de novos empregos”, destacou o ministro José Carlos Oliveira, durante apresentação do resultado. “Nos permite sonhar em um número acumulado no final de 2022 superior àquele que havíamos programado, que era cerca de um milhão de novos empregos”, acrescentou.

Com informações da Agência Brasil. 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA