Enem: taxa de inscrição terá novo valor

A partir deste ano, a taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terá novo valor. Anteriormente, o valor era de R$68,00 para fazer a prova. Agora, o candidato passará a pagar o valor de R$82,00, conforme publicação do Diário Oficial da União nessa segunda-feira (10).

O Enem 2017 será realizado em dois domingos consecutivos – dias 05 e 12 de novembro – e não mais em um único fim de semana. As inscrições estarão abertas de 08 a 19 de maio. O pagamento poderá ser feito até o dia 24 de maio.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a correção não só levou em conta a variação de preços pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) como incorporou variações de anos anteriores que deixaram de ser aplicadas. Mesmo com a alta, o Enem está abaixo da média dos vestibulares do País, que é R$ 140.

Alunos de escolas públicas que concluem o ensino médio em 2017 estão isentos da cobrança da taxa. Já os participantes de baixa renda que integram o CadÚnico e os que se enquadram na lei 12.799/2013, que, entre outros critérios, isenta de pagamento aqueles com renda igual ou inferior a um salário mínimo e meio, ou seja, R$ 1.405,50.

Os participantes isentos que não comparecerem nos dois dias de prova e quiserem fazer o Enem 2018 sem pagar a taxa terão que justificar a ausência por meio de atestado médico, documento judicial ou boletim de ocorrência. Caso contrário, perderão a isenção.

Atendimento especial

Neste ano, candidatos surdos poderão ter acesso a salas adaptadas, e farão a prova por meio de vídeo traduzido para a Língua Brasileira de Sinais. Durante a inscrição, o candidato poderá escolher se deseja participar dessa modalidade. Esses estudantes também terão acesso a um tradutor por dupla de candidatos, que poderá apenas esclarecer dúvidas pontuais de vocabulário. Eles preencherão o cartão de respostas normalmente. A disponibilização do vídeo será feita em caráter experimental.

Além disso, será concedido a pessoas surdas, cegas, com déficit de atenção, dislexia, discalculia, entre outros, 1 hora a mais para fazer a prova. As deficiências deverão ser comprovadas mediante laudos médicos.

Travestis e transexuais poderão pedir, em prazo determinado após a inscrição (de 29 de maio a 04 de junho), a utilização do nome social.

A prova

No primeiro domingo, os estudantes farão provas de ciências humanas, linguagens e redação. No segundo, as provas serão de matemática e ciências da natureza. O Inep estima a participação de 7,5 milhões de participantes neste ano.

Conteúdo Publicitário

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome