Capixabas otimistas com retorno da Samarco e obras do Porto Central

Complexo de Germano em Mariana, em Minas Gerais, gera expectativas na economia. - Foto: Samarco/Divulgação

As obras do Porto Central e o retorno das operações da Samarco deixam os capixabas mais otimistas para a entrada de 2020

Os capixabas se mostram otimistas com a economia capixaba em 2020. E no setor industrial o sentimento é o mesmo. De acordo com o presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), Leo de Castro, esse ano foi complicado, mas a possibilidade de recuperação é grande.

Entre as situações estão: o rompimento da barragem em Brumadinho, que afetou diretamente a Vale e as exportações capixabas, além da grande oferta de celulose no mundo, que reduziu a produção.

Por outro lado, boas notícias também virão. Uma delas é o retorno das operações da Samarco, em Anchieta. Após cinco anos com o parque industrial praticamente parado por conta do desastre em Mariana, Minas Gerais, a empresa abrirá as portas novamente, gerando oportunidades para a comunidade. Saiba mais aqui!

“A Samarco conquistou a última licença e está dentro do cronograma do grupo retomar as operações já no segundo semestre de 2020, com 25% da sua capacidade. Isso já começa a alimentar a economia, pois há mobilização para a retomada do parque fabril”, ressalta Leo.

Porto Central

Além disso, Leo de Castro pontua o avanço da indústria de petróleo e gás, além de grandes investimentos chegando no Norte do Estado, como indústria de café, cerâmica, linha branca e de implementos agrícolas, como grandes potenciais de aquecimento da economia capixaba.

As obras do Porto Central, em Presidente Kennedy, aquecerá a economia. – Foto: Divulgação

Já no Sul do Estado, o início das obras do Porto Central, em Presidente Kennedy, também é uma grande aposta. “O Porto Central concluiu os compromissos para início das obras, que já podem ter início em 2020. A licença ambiental já foi concedida e agora eles estão avançando no cumprimento das condicionantes”.

Avaliação

Chegando ao final de mais um ano, Leo de Castro avalia o que ficou de ponto positivo na economia em 2019. “Estamos com menor taxa histórica de juros, inflação abaixo da meta, risco pais baixo, crescimento da capacidade instalada da indústria e expectativa do empresário positiva. Além disso, criamos quase 900 mil vagas de trabalho no Brasil e 20 mil no Espírito Santo. O Governo Federal está alinhado com o setor produtivo e isso favorece o crescimento da economia como um todo”, celebrou o presidente da Findes.

Desafios, como a Reforma Tributária e Administrativa, além das concessões e privatizações que já acontecem no Brasil e devem ocorrer no Estado, como a da Codesa e da BR 262 são esperadas para 2020, segundo Leo de Castro.

“Neste ano, ocorreu o leilão do Aeroporto de Vitória, tão relevante para nossa economia, e cuja empresa assume em janeiro. Temos o avanço do enfrentamento à burocracia, com a MP da Liberdade Econômica e o programa para contratar jovens. Há muita coisa para acontecer no próximo ano.

*Da redação, com informações do Aqui Notícias.

Leia Também: