26.6 C
Vitória
quarta-feira, 1 dezembro, 2021

Doação de órgãos: transplantes aumentam 83% no ES

O mês de setembro é marcado com mobilizações que visam à conscientização sobre a importância da doação de órgãos, na campanha “Setembro Verde”

Por Munik Vieira

Segundo dados do Sistema Nacional de Transplantes (SNT), no Espírito Santo foram realizados 247 transplantes entre janeiro e julho deste ano, sendo 160 de córnea, 28 de rins, 18 de fígado, dois corações, quatro de esclera e 35 de medula.

Ao comparar com o ano anterior, durante o mesmo período, os transplantes no Estado tiveram aumento de aproximadamente 83%, uma vez que foram realizados 135 procedimentos em 2020 de janeiro a julho.

2020 – ano de pandemia

“Percebemos aumento de aproximadamente 83% no número total de transplantes no ano de 2021, em relação a 2020. Os dados demonstram que a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) impactou no número de doações ao longo de 2020, mas o primeiro semestre deste ano cursou com dados promissores”, destacou Maria Machado.

Durante a pandemia, foram criados novos protocolos sanitários para triagem do doador e receptor de órgãos e tecidos, bem como critérios para avaliação da realização dos transplantes. Um deles é a exigência do teste de Covid-19 para todos os processos de doação. Assim, cada paciente em morte encefálica, classificado como potencial doador, passa por testagem para o novo Coronavírus antes de acontecer a captação dos órgãos, para garantir um procedimento seguro.

Outro dado “promissor”, segundo a coordenadora, está relacionado à negativa familiar. “A taxa de negativa familiar foi de 48% este ano, consolidando uma queda de 10% em relação ao ano de 2020, revelando que o capixaba está cada vez mais solidário e dizendo ‘sim’ para a doação”, disse.

Segundo dados do Sistema Nacional de Transplantes (SNT), o número de pessoas que esperam por órgãos no Estado do Espírito Santo até esta terça-feira (31) são: 409 para córnea, 5 para coração, 19 para fígado e 1.116 para rim.

O “sim” que pode mudar muitas vidas

Dizer o “sim” para a doação de órgãos, remete a um ato de amor para com o próximo e uma chance de recomeçar a vida. Assim aconteceu com Jussara Oliveira da Silva Tonini, de 49 anos, que há quatro anos recebeu um novo coração, após complicações de saúde.

“Fiquei tão emocionada que perdi a voz, foi muito choro de alegria. Para a família que fez a doação só tenho uma palavra: gratidão. Sei que não é fácil para a família tomar essa decisão. Só tenho a agradecer a essa família por esse gesto tão grande, de ter lembrado que poderia salvar outras vidas”, contou emocionada.

No Espírito Santo, em 2020, foram realizados 273 transplantes. Uma redução de 39% quando comparada ao ano anterior, em 2019, quando foram realizados 447 transplantes.

Segundo Maria Machado, coordenadora da CET-ES, a morte é um momento difícil para toda a família e nem sempre é simples tomar decisões nesse momento, por isso, é importante esclarecer e conscientizar a população, para que conversem com seus familiares e que a família realize o desejo de seu ente em ser um doador de órgãos.

“A falta de conscientização para encorajar a doação de órgãos tem contribuído para o ceticismo e para mitos e preconceitos arraigados, que afetam diretamente o número de doações em todo o mundo. Por isso, a abordagem familiar deve ser realizada por profissional capacitado e de maneira esclarecedora, para que o processo de doação seja bem compreendido e os familiares sintam segurança para tomar a decisão. Esses esclarecimentos e a divulgação são de fundamental importância para que a população possa criar uma consciência sobre a doação de órgãos, e os meios de comunicação têm um papel relevante nesse processo”, explicou a coordenadora.

Ações da campanha Setembro Verde

A Secretaria da Saúde (Sesa) promoverá uma série de ações voltadas aos profissionais da saúde.

Ao todo, serão 14 encontros que irão compor as ações para o Setembro Verde , com início nesta sexta-feira (03), com uma web conferência mediada pela coordenadora do CET-ES, Maria Machado, que abordará sobre a importância da doação de órgãos.

“O mês é dedicado à conscientização da doação de órgãos, além de ser uma oportunidade para sensibilizar as famílias, mostrando o quanto um gesto de amor pode salvar vidas. Ao longo do mês, serão desenvolvidas ações para discussão dos temas”, ressaltou a coordenadora.

Outro evento importante é a realização da 3ª Missa de Ação de Graças aos Doadores de órgãos, que acontecerá no dia 21 de setembro, às 19 horas, no Santuário Basílica de Santo Antônio, em Vitória.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade