23.8 C
Vitória
sexta-feira, 3 dezembro, 2021

Dia Nacional do Consumo Consciente: como evitar endividamento

Nessa sexta-feira (15), foi comemorado o Dia Nacional do Consumo Consciente

Por Munik Vieira

A data foi criada em 2009, pelo Ministério do Meio Ambiente, com o objetivo de chamar atenção da sociedade para os riscos da produção e consumo exagerados. A ideia é despertar a população para os problemas sociais, econômicos e ambientais causados pelo consumo desenfreado de muitas pessoas.

Superendividamento

Essa é uma atitude que também leva muitas pessoas ao superendividamento e pode afetar diretamente a qualidade de vida, gerando tensões, ansiedade e, em casos mais sérios, até depressão. Além disso, pode interferir, na maioria das vezes, na impossibilidade do cidadão de suprir necessidades básicas, como alimentação, vestuário e moradia.

Uma Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), com, aproximadamente, 18 mil pessoas, em todas as capitais do País, em setembro de 2021, apontou que 74% dos consumidores entrevistados declararam ter dívidas na família, nas modalidades: cheque pré-datado, cartões de crédito, carnês de lojas, empréstimo pessoal, prestações de carro e seguros.

Rogério Athayde, diretor-presidente do Instituto Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-ES), explicou a diferença entre consumo e consumismo. “O consumo está relacionado à satisfação de necessidades básicas e essenciais, como o alimento, o vestuário, a moradia e o transporte. Já o consumismo remete ao ideal de satisfação pessoal, de felicidade e status, por meio da compra desenfreada de produtos e serviços supérfluos”, ressaltou.

Athayde disse ainda que há muito tempo os brasileiros trocaram a cultura da poupança pela cultura do consumo. “Se nós não cuidarmos da saúde do nosso orçamento, ele vai adoecer e a nossa saúde física também vai ser comprometida, por causa das dívidas que cada vez aumentam mais. O País passa por um momento difícil de endividamento e desemprego da população, mas é importante que o consumidor tenha uma atitude positiva em relação aos seus hábitos de consumo”, pontuou.

Atitudes para evitar o superendividamento

  • Realize um planejamento familiar. É extremamente necessário buscar o equilíbrio financeiro da família e isso depende de esforço e de escolhas. Tenha o controle de seu orçamento;
  • Cultive o hábito de poupar. A redução do consumo pode ajudar a guardar dinheiro para um imprevisto ou a realização de um sonho;
  • Nunca gaste contando com oportunidades de ganhos futuros, ainda não confirmados;
  • Não se engane sobre sua real situação financeira, somando ao salário os limites do cartão de crédito, cheque especial etc;
  • Evite parcelar ou financiar sempre que puder esperar para comprar à vista. Dessa forma será possível evitar o pagamento de juros;
  • Não faça novos empréstimos para quitar as dívidas atuais, a menos que os juros sejam mais vantajosos;
  • Pague sempre o valor total da fatura do cartão de crédito, pois pagamentos inferiores, como o pagamento mínimo, acarretarão a cobrança de altos juros sobre o restante;
  • No planejamento de seus gastos, priorize as despesas básicas e lembre-se que se fizer muitas compras em prestações, carnês, cartão de crédito, não sobrará dinheiro para o essencial;
  • Tenha cuidado com o crédito fácil. Não aceite a ajuda de pessoas que prometam acelerar o empréstimo e desconfie de propostas vantajosas a juros muito baixos ou juros zero;
  • As parcelas do empréstimo não devem comprometer o seu orçamento familiar mensal;
  • Evite fazer financiamentos ou empréstimos a longo prazo, a menos que seja muito necessário, pois, além da incidência maior de juros, quanto maior o prazo, maior o risco de inadimplência.

Negocie suas dívidas

O Procon-ES conta com um setor dedicado à negociação de dívidas dos consumidores. Se o consumidor não conseguir negociar diretamente com a empresa ou caso a proposta não seja satisfatória, poderá procurar o atendimento do Procon-ES para auxílio na negociação.

Os atendimentos são realizados de segunda-feira a sexta-feira, na Avenida Jerônimo Monteiro, nº 935, Centro, Vitória. Os atendimentos são realizados por ordem de chegada, por meio da distribuição de senhas. Por tratar-se de um atendimento personalizado e demorado são distribuídas dez senhas/dia.

Os consumidores também poderão negociar as dívidas na unidade do Procon-ES, localizada no Faça Fácil Cariacica, que atende também aos sábados, das 8h às 13h. Os atendimentos para o Faça Fácil Cariacica precisam ser agendados pelo site facafacil.es.gov.br.

Para ser atendido, é preciso ser o titular da dívida e apresentar os documentos pessoais, como RG, CPF e comprovantes que atestem a relação de consumo, como contrato, faturas, boletos, extrato de negativação no SPC/Serasa ou outros.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade