Compartilhar sangue salva vidas

Foto: Reprodução

No Dia Mundial do Doador de Sangue o pedido é para aumentar o estoque dos bancos do Hemoes

Você sabia que o seu sangue pode salvar varias vidas? Nesta sexta-feira (14), é celebrado o Dia Mundial do Doação de Sangue, que tem como objetivo a conscientização sobre a importância da doação, especialmente por conta das estatísticas atuais.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), são colhidas anualmente 108 milhões de doações, em apenas 20% da população do mundo. No Brasil, apenas 1,8% da população doa sangue atualmente, segundo dados do Ministério da Saúde.

Além disso, o cenário já apresenta relativa melhoria. Entre 2013 e 2014, houve aumento de 5% na coleta de bolsas de sangue no país, passando de 3,5 milhões para 3,7 milhões.

O hematologista da Medquimheo, Wesley Goulart, afirma que é necessário repor os bancos de sangue constantemente. – Foto: Divulgação

Segundo o hematologista da Medquimheo, Wesley Goulart, há uma preocupação em sensibilizar e fidelizar novos doadores. “Os estoques dos bancos estão quase sempre baixos e várias pessoas dependem de voluntários que estejam dispostos a tirar apenas um tempo do dia para fazer essa ação que, de fato, salva vidas”, explica.

Goulart reforça que os pacientes que fazem tratamento de quimioterapia e radioterapia, ou fizeram transplante de medula óssea, além daqueles que passaram por cirurgias, necessitam regularmente de transfusões de sangue. “Os tipos sanguíneos O positivo e negativo são os mais procurados. É primordial as pessoas se conscientizarem mais”, esclarece o especialista.

Vale destacar que uma média de 500 ml de sangue pode privilegiar até três pessoas, porque é fracionada em plaquetas, plasma e concentrado de hemácias.

Junho vermelho

O mês de junho é tipicamente o período que as temperaturas começam a cair, propiciando aumento da incidência de infecções respiratórias, além da temporada de provas em universidades, escolas e do início das férias escolares.

Por isso é o período em que se costuma registrar quedas significativas nos estoques dos bancos de sangue, públicos e privados. Para destacar a importância da doação de sangue nesse momento do ano, começou no dia 1º, a campanha Junho Vermelho.

Foto: Reprodução

Dados do Movimento Eu Dou Sangue indicam que cerca de 92% dos brasileiros não doaram sangue entre junho de 2016 e junho de 2017. Segundo informações do Banco de Sangue de São Paulo, uma única doação pode ajudar até quatro pessoas e a expectativa da escola é alcançar mais de 300 doações, ou seja, salvar cerca de 1,3 mil vidas.

Quem pode doar?

Para doar sangue é necessário ter peso mínimo de 50 quilos, e idade entre 18 e 69 anos. Também são aceitos candidatos à doação de sangue com idade entre 16 e 17 anos, havendo o consentimento formal do responsável legal. O candidato não deve estar cansado, não ter ingerido bebida alcoólica nas 12 horas anteriores à doação e não estar em jejum.

Para a segurança do receptor do sangue, estão impedidos de doar aqueles que tiveram diagnóstico de hepatite após os 11 anos de idade, pessoas que estão expostas a doenças transmissíveis pelo sangue como Aids, hepatite, sífilis e doença de Chagas, usuários de drogas, aqueles que tiveram relacionamento sexual com parceiro desconhecido ou eventual sem uso de preservativos, e mulheres grávidas ou amamentando.

Dia Mundial do Doador de Sangue

A data foi criada por iniciativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2014. E esse dia foi escolhido em homenagem ao nascimento de Karl Landsteiner – 14 de junho de 1868 – um imunologista austríaco que descobriu o fator Rh e várias diferenças entre os diversos tipos sanguíneos. Landsteiner faleceu em 26 de junho de 1943.


Leia mais:

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!