25.4 C
Vitória
terça-feira, 29 setembro, 2020

Dia Mundial contra a Hanseníase: saiba os mitos a cerca da doença

Leia Também

Banestes anuncia gratuidade para todos os clientes nas transações via Pix

Na próxima segunda-feira (05) terá início em todo o Brasil o processo de cadastro das chaves Pix, o serviço de transferências e pagamentos instantâneos desenvolvido pelo Banco Central.

Mais de 5 mil vagas em cursos gratuitos para outubro

Serão 30 oportunidades, gratuitas e pagas, com o objetivo de capacitar empreendedores e também aqueles que desejam empreender, por meio de cursos, webinar, palestras e oficinas.

4.500 oportunidades de conquistar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH)

Na manhã desta segunda-feira (28), o governador do Estado, Renato Casagrande, lançou a 2ª fase do programa CNH Social, desenvolvido pelo Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran|ES).

O Dia Mundial contra a Hanseníase é no próximo dia 26 (domingo). Oficializado pelo Ministério da Saúde como Janeiro Roxo.

Considerada uma das doenças mais antigas da humanidade a hanseníase carregou por muitos anos o preconceito pelo seu poder de incapacidade e deformidades físicas. É uma doença que tem tratamento e que ainda no século XXI está rodeada de mitos.

O último domingo de janeiro (26), marca o Dia Mundial contra a Hanseníase. Oficializado pelo Ministério da Saúde como Janeiro Roxo, o mês é voltado à conscientização e alertas para a importância do diagnóstico precoce, tratamento e ações de controle da doença.

Considerada uma das doenças mais antigas da humanidade a hanseníase carregou por muitos anos o preconceito pelo seu poder de incapacidade e deformidades físicas. É uma doença que tem tratamento e que ainda no século XXI está rodeada de mitos. Entre eles estão, segundo a referência técnica do Programa Estadual de Hanseníase, Alexandra Mello, as deformidades causadas como sequelas da doença.

“Durante muitos anos, os pacientes com hanseníase eram isolados como forma de tratamento, por meio da política de isolamento compulsório. Ainda hoje, o desconhecimento e o preconceito para com a doença existem e o medo das sequelas também”, explica a profissional. Ela lembra que, quanto antes o paciente fizer o diagnóstico e iniciar o tratamento, maiores são as chances de não existirem sequelas.

Além disso, o Espírito Santo sinaliza, desde 2003, a manutenção de alto percentual de cura dos casos da doença. A meta estabelecida pelo Ministério da Saúde é de 90% ou mais dos pacientes que iniciaram o tratamento e o concluíram de forma correta.

Outra questão é sobre a transmissão da hanseníase. “Os pacientes precisam se dirigir aos serviços especializados e seguir as orientações médicas e de toda equipe de saúde para que se obtenham os melhores resultados de tratamento e controle da doença”, informou Alexandra Mello.

Hanseníase tem cura

A hanseníase é uma doença infectocontagiosa de evolução prolongada que ataca a pele e os nervos periféricos do corpo humano. É contagiosa, porém de baixa infectividade e que tem cura. O tratamento da hanseníase é eficaz e disponibilizado gratuitamente em Unidades Básicas de Saúde do município de residência do paciente. Seguindo o tratamento corretamente, o paciente recebe alta por cura.

A população precisa ficar atenta aos possíveis sintomas da doença como áreas na pele com manchas e/ou dormências, falta de sensibilidade tátil, térmica ou dolorosa. “Quanto mais cedo o paciente identificar essas alterações de sensibilidade na pele e procurar o serviço para ser feito o diagnóstico, menos sequelas da doença, em caso de confirmação, ele vai ter”, informou a referência técnica estadual.

Segundo o Ministério da Saúde, o diagnóstico precoce, o tratamento oportuno e a investigação de contatos que convivem ou conviveram, residem ou residiram, de forma prolongada, com caso novo diagnosticado de hanseníase são as principais formas de prevenção.

Hanseníase no Espírito Santo

Dados do Programa Estadual de Hanseníase apontam que o Espírito Santo diagnosticou, em 2019, cerca de 482 novos casos de hanseníase – dados preliminares. Em 2018, foram 467 novos casos. Mesmo com a intensificação de descoberta de novos casos, os dados de 2019 se mantêm nos mesmos patamares que no ano anterior.

Ao longo do ano, foram realizadas estratégias pelo Estado, juntamente aos municípios, para o enfrentamento da doença, assim como a busca ativa para a descoberta e diagnóstico precoce de novos casos, a capacitação de profissionais e o acompanhamento adequado para a cura dos casos confirmados.

Além disso, em 2019, o Espírito Santo recebeu, em parceria com Ministério da Saúde, o NOVARTIS Brasil e ONG DAHW Brasil, o projeto “Carreta da Saúde – Hanseníase”.

A carreta atendeu a 33 municípios capixabas ao longo dos meses de outubro e dezembro, realizando mais de 2.100 atendimentos com outros 72 casos confirmados da doença e a capacitação de 570 profissionais da Atenção Primária. “Foi um sucesso. Os resultados que alcançamos se deram à mobilização ocorrida para a organização e divulgação das ações nos municípios. Tivemos a participação efetiva dos profissionais da saúde e das referências técnicas municipais durante todo o processo”, afirmou Alexandra Mello.

Hospital Estadual Pedro Fontes (Colônia Pedro Fontes)

O Hospital Estadual Pedro Fontes (HPF) deu início aos trabalhos em 11 de abril de 1937, no bairro que hoje é conhecido por Pica-Pau, na zona rural de Cariacica. A unidade foi por anos referência em tratamento da hanseníase no Estado.

Fundado pelo Dr. Pedro Fontes – daí a referência ao nome – que à época era diretor do Serviço de Lepra no Estado do Espírito Santo, o espaço tinha por objetivo deter a expansão da endemia e solucionar definitivamente a questão de sua prevenção.

Durante muitos anos, os portadores de hanseníase foram submetidos à internação compulsória. Mas, com o avanço do conhecimento científico, esse procedimento foi suspenso. Já na década de 1970, o Hospital Estadual Pedro Fontes passou a não receber mais pacientes para internações compulsórias.

O hospital passou a tratar pacientes remanescentes do isolamento, que permaneceram sob os cuidados do Estado. Muitos deles, deixados pelos familiares, encontraram ali o lugar para chamar de lar, onde constituíram as suas próprias famílias.

Leia Também

 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Campanha promove dia d de vacinação contra sarampo e influenza neste sábado em SP

A vacinação acontece até o dia 31 de agosto, e é direcionada ao público de 6 meses a 49 anos de idade.

Crianças estão deixando de ir a consultas e tomar vacinas durante pandemia

Segundo o levantamento da Febrasgo, 61% dos pediatras relataram queda acentuada no número de consultas e 73% disseram que as crianças deixaram de ser vacinadas no período da pandemia

Sintomas de fibromialgia podem ser acentuados durante isolamento

Uma dor perturbadora. Assim é definida a fibromialgia por aqueles que sofrem dessa doença. A síndrome que atinge cerca 2,5% da população brasileira, segundo a...

Pesquisadores vão estudar medicamentos para HIV e hepatite C contra covid

No estudo, os pesquisadores querem verificar a eficácia dos tratamentos para reduzir a carga viral

Ainda não há vacina para covid-19 e não sabemos se a teremos em 6 meses, diz Opas

Questionado sobre a vacina desenvolvida pela AstraZeneca, Barbosa lembrou que ela está na fase 3 de ensaios clínicos

Estado de São Paulo ultrapassa 700 mil casos da covid-19

Em relação aos óbitos, o Estado tem 26.889 mortes pela doença, 47 registrados em 24 horas

ES Brasil Digital

Continua após publicidade

Fique por dentro

Economia: pedidos de seguro-desemprego caem 11,6% na 1ª quinzena de setembro

O custo de cada parcela adicional é estimado em R$ 8,35 bilhões, segundo cálculos da equipe econômica obtidos pelo Broadcast

‘Vamos fazer programa de substituição tributária’, diz Guedes

Ricardo Barros (PP-PR), afirmou ainda que não haverá aumento de carga tributária na proposta de reforma que o governo construirá

Conab avalia que Brasil terá segunda maior safra de café em 2020

O 3º Levantamento da Safra 2020 de Café, divulgado hoje (22), em Brasília, pela Companhia Nacional do Abastecimento (Conab), foi estimado em 61,6 milhões...

Valor Bruto da Produção Agropecuária deve ser recorde de R$ 823 bi, diz CNA

Outros fatores que podem influenciar o indicador do setor são o aumento de 4,3% na produção, a alta de 18,7% nos preços

Vida Capixaba

Outubro Rosa 2020: novo formato, mesmo conceito

O movimento oficial Outubro Rosa 2020 chega em novo formato no Espírito Santo, mas com o mesmo conceito: alertar sobre a importância da detecção precoce do câncer. Afinal, a vida mudou. A forma de cuidar dela, não.

Bate-papo sobre “logística reversa”

A Câmara Técnica de Resíduos Sólidos da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – Seção Espírito Santo (ABES-ES) irá promover um bate-papo online na terça-feira (29), às 19h, com o tema “Logística Reversa”.

Banestes anuncia gratuidade para todos os clientes nas transações via Pix

Na próxima segunda-feira (05) terá início em todo o Brasil o processo de cadastro das chaves Pix, o serviço de transferências e pagamentos instantâneos desenvolvido pelo Banco Central.

Retorno de cirurgias eletivas impulsiona crescimento das plásticas

O aumento da procura por cirurgias atinge todas as faixas etárias e principalmente os jovens.
Continua após publicidade