20.5 C
Vitória
domingo, 14 DE julho DE 2024

Dia da pizza: Nutricionista ensina como consumir de forma saudável

Ariane Dias, coordenadora do curso de graduação em nutrição da Estácio ES, orienta como aproveitar o prato sem prejudicar a saúde

Por Mariah Friedrich

O Dia da Pizza, celebrado em 10 de julho, nesta quarta, é uma oportunidade para os amantes da culinária italiana saborearem o prato em suas versões favoritas. No entanto, o alimento é visto como prejudicial para as dietas e saúde, associado a altos índices de gordura e sódio. A coordenadora do curso de nutrição da faculdade Estácio no Espírito Santo, Ariane Dias, orienta como aproveitar a pizza de forma equilibrada.

- Continua após a publicidade -

O Brasil é o segundo país que mais consome pizza no mundo, ficando atrás somente dos Estados Unidos, segundo pesquisa realizada pela ECD Food Servic. Apesar de ser apontado como um vilão para a saúde, a nutricionista destacou que o alimento não precisa ser abolido da alimentação, desde que consumida com moderação e com escolhas conscientes.

Dia da pizza: Nutricionista ensina como consumir de forma saudável
Ariane Dias é coordenadora do curso de nutrição da faculdade Estácio no Espírito Santo – Foto: Divulgação

“A chave para uma alimentação saudável está no equilíbrio e na variedade”, explica Ariane Dias. Segundo ela, uma boa dieta deve incluir alimentos diversificados, limitando o consumo de queijos gordurosos, embutidos ricos em sódio e massas refinadas, que são típicos ingredientes das pizzas tradicionais.

Em relação aos prejuízos à saúde, a especialista afirma aponta que o consumo excessivo de alguns alimentos utilizados na preparação das pizzas pode provocar doenças sérias.

“O queijo é altamente calórico e rico em gorduras saturadas, então o excesso dele por levar a problemas cardiovasculares. Embutidos como a calabresa podem aumentar o risco de hipertensão e doenças cardíacas, o molho de tomate industrializado pode conter açúcar e sódio e gerar até diabetes”, explica Ariane.

Além disso, a massa da pizza também não deve ser consumida em demasia, por ser feira de farinha branca, que pode conter carboidratos refinados causadores de picos de glicose no sangue e aumento de peso. 

O conselho na nutricionista para quem não resiste a uma boa pizza nem abre mão de consumi-la em maiores quantidades é procurar por alternativas saudáveis, como versões que utilizam massa integral e recheios leves, como vegetais grelhados, atum, frango desfiado e queijos magros.

“São opções mais nutritivas e com mais fibras, ajudando na sensação de saciedade. Versões sem ingredientes de origem animal também podem ser uma excelente escolha, pois costumam conter ingredientes naturais e menos processados”, aponta a coordenadora do curso de nutrição da faculdade Estácio no Espírito Santo.

Pizza caseira para evitar conservantes prejudiciais á saúde

Uma alternativa divertida que pode envolver pais e filhos tanto na compra dos ingredientes quanto no preparo é a pizza caseira, que além de ser uma escolha mais econômica, proporciona momentos especiais em família e permite conhecer a procedência dos alimentos consumido.

 “Ao fazer a sua própria pizza em casa, você tem a chance de experimentar versões mais saudáveis, utilizando ingredientes de qualidade e ajustando a receita conforme suas preferências e necessidades nutricionais. Requer tempo e habilidade na cozinha, claro, mas seu corpo vai agradecer”, garante Ariane Dias.

A nutricionista também faz um importante alerta sobre o molho de tomate, que pode passar despercebido à grande maioria dos brasileiros na hora de comer pizza. Ela recomenda produzir o molho de tomate caseiro, que possui maior concentração de nutrientes do tomate e é mais saboroso, sendo livre deconservantes, aditivos e outras substâncias potencialmente prejudiciais. 

“Opções industrializadas contêm substâncias que devem ser evitadas, como o realçador de sabor, glutamato monossódico, açúcar, conservantes, entre outros. Portanto, analisar o rótulo dos produtos é importante, tanto o molho quanto o extrato. Quanto menor a quantidade de ingredientes na lista melhor. Para um molho de tomate bom e saudável, o mais recomendado é que tenha só tomate”, indica.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA