“Dia D” contra o sarampo será neste sábado (19)

Foto: Divulgação

Esta será a oportunidade de imunizar quem ainda não tomou a vacina. A campanha começou em 07 de outubro

Visando a estimular pessoas a se imunizarem contra o sarampo, o governo federal realizará o “Dia D” neste sábado (19). A campanha de vacinação iniciou em 07 de outubro em todo o Brasil.

Postos de saúde estarão abertos para receber os interessados em se proteger contra a doença ou que não tenham tomado todas as doses.

Vale lembrar que a ação de hoje faz parte da primeira fase da campanha, até 25 de outubro, voltada a crianças com idade entre seis meses e 4 anos. Na segunda etapa, programada para o período entre 18 e 30 de novembro, o foco será em pessoas de 20 a 29 anos.

Devem ser vacinados os bebês de seis meses a 1 ano, que tomarão a chamada “dose 0”. As crianças de 1 a 5 anos devem receber duas doses, uma aos 12 meses e outra aos 15 meses. Em caso de aplicação de apenas uma das doses, é preciso se dirigir aos postos para realizar o complemento da segunda.

Vacina, prevenção, sarampo, doenças
Os casos de sarampo aumentam a cada dia. Por isso, o governo federal aderiu ao “Dia D”. – Foto: Reprodução

O objetivo da ação é imunizar 39 milhões de pessoas ao longo da campanha, cerca de 20% dos brasileiros. Foram disponibilizadas neste ano 60,2 milhões de doses da tríplice viral, que imuniza contra sarampo, caxumba e rubéola. Para o próximo ano, o ministério anunciou a aquisição de mais 65,2 milhões de doses. O público-alvo será ampliado, abrangendo também as faixas de 50 a 59 anos.

Público-alvo

Os bebês de até um ano apresentam coeficiente de incidência da doença de 92,3 a cada 100 mil habitantes, 12 vezes maior do que as demais faixas.

Já as pessoas de 20 a 29 anos, a maioria do número de casos confirmados da doença, com 1.694, embora com coeficiente menor (13,2 casos a cada 100 mil habitantes) devido ao número de brasileiros nessa faixa de idade.

Casos

O Ministério da Saúde divulgou um boletim acerca dos casos de Sarampo. De janeiro até outubro deste ano já haviam sido confirmados 6.640 casos e seis mortes. No período de 7 de julho a 29 de setembro, foram registrados 5.404 casos confirmados, enquanto 22.564 ainda estão em investigação. Outras 7.554 suspeitas foram descartadas. O período concentrou 81% dos casos confirmados neste ano.

Dezenove Estados tiveram registros da doença, sendo a quase totalidade em São Paulo, com 5.228 casos (96,74%), em 173 cidades, principalmente na região metropolitana da capital paulista. O Paraná (39 casos, em 10 cidades), o Rio de Janeiro (28, em 9 municípios), Minas Gerais (25, em 8 localidades) e Pernambuco (24, em 8 cidades) também estão no ranking da epidemia.

No Espírito Santo, o primeiro caso foi registrado em uma jovem de 19 anos, em 12 de agosto. Os exames para confirmação da doença comprovaram que a moradora de Cariacica, que esteve em São Paulo entre os dias 14 e 21 de julho, adoeceu no retorno. Saiba mais aqui!

Como os registros estão em municípios específicos, quem quiser mais informações deve buscar a Secretaria de Saúde para saber se a sua cidade está entre os locais de ocorrência da doença. Entre as mortes, cinco foram em São Paulo e uma em Pernambuco.

*Da redação, com informações da Agência Brasil.

Leia Também:
Conteúdo Publicitário