Desperdício: famílias jogam na lixeira R$ 1 mil por ano

(Fotografia - Shutterstock)

O desperdício de alimentos é cultural no Brasil

Uma família brasileira de três pessoas chega a desperdiçar em alimentos um valor superior a R$ 1.002,00. É o que aponta estudo da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) em parceira com a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Os pesquisadores ouviram 1764 famílias de todo o país no ano de 2018. A análise levou em conta apenas o universo familiar, sem considerar perdas em restaurantes, empresas, hotéis e escolas.

A pesquisa mostra que cada família desperdiça, em média, 128 quilos de alimentos por ano. Por pessoa, o desperdício de comida em casa atinge 41 quilos por ano – o equivalente a R$ 323.

Alguns hábitos esclarecem esse elevado desperdício, próximo ao de nações mais
ricas. A compra mensal é um deles, assim como o hábito da “fartura”, com relatou o pesquisador Gustavo Porpino, foi um dos responsáveis pelo projeto.

“O costume de fazer uma grande compra depois de receber o salário e encher a despensa faz com que as famílias preparem porções muito grandes e não aproveitem as sobras. Esses fatores comportamentais estão associados à valorização da abundância, da preferência por uma comida ‘fresquinha’ e até por haver certo preconceito com sobras de refeição, a ‘comida dormida'”.

Uma das soluções apontadas é planejar melhor as compras e refeições, não adquirir alimentos em excesso e reaproveitar sobras é fundamental para reduzir a quantidade jogada fora.

Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), a América Latina desperdiça, em média, 127 milhões de toneladas de alimentos a cada ano. Em valores, seriam cerca de US$ 97 bilhões. A entidade elencou como um dos objetivos de desenvolvimento sustentável a redução pela metade do desperdício de alimentos até 2030.

*Da redação com informações do site Estadão


LEIA TAMBÉM
Conteúdo Publicitário