21 C
Vitória
sábado, 20 DE julho DE 2024

Crea-ES garante que obra da ponte em Colatina não oferece risco

Anteriormente, a entidade havia emitido uma nota alertando sobre os riscos na estrutura da Ponte Agostinho Galdino, que está passando por obras

Por Andressa Ribeiro*

Na tarde desta segunda-feira (11), o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Espírito Santo (Crea-ES) emitiu uma nota garantindo que a Ponte Agostinho Galdino, conhecida como Ponte de Irajá, em Colatina, está estabilizada. Anteriormente, na última quarta-feira (4), após realizar inspeções e vistorias na ponte, a entidade havia recomendado intervenções urgentes na estrutura, que está em obras para sua duplicação.

- Continua após a publicidade -

No ofício enviado ao Corpo de Bombeiros, à Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Espírito Santo e à Prefeitura de Colatina, o conselho orientou a realização de uma análise e de um laudo conclusivo do projeto e da execução da obra por um profissional ou empresa habilitados.

Durante a fiscalização do dia 4, os fiscais constataram que as empresas responsáveis pela obra já haviam respondido a todos os questionamentos feitos pelo conselho na visita anterior, garantindo que a ponte está estabilizada e não oferece risco algum aos trabalhadores que atuam na obra, nem aos pedestres que utilizam a passarela da ponte antiga.

E na próxima quinta-feira (13), atendendo ao convite da administração municipal, os fiscais do Crea-ES voltarão a Colatina para acompanhar de perto os trabalhos na Ponte Agostinho Galdino. Eles poderão verificar que todas as exigências foram cumpridas desde o início dos trabalhos.

Prefeitura negou a existência de riscos na ponte

Após a solicitação de intervenção da ponte, a Prefeitura de Colatina ressaltou que todos os pontos levantados no ofício enviado já estavam em processo de correção mesmo antes da visita do CREA-ES, incluindo a documentação solicitada pela instituição.

A Prefeitura assegurou que não há risco de colapso na estrutura da ponte Agostinho Galdino Breda. Segundo a administração municipal, engenheiros constataram sinais de corrosão na estrutura da ponte antiga, mas todos os problemas, incluindo a situação dos pinos e parafusos, estavam sendo corrigidos. Todas as intervenções necessárias foram realizadas tanto na ponte antiga quanto na nova estrutura.

*Sob supervisão de Erik Oakes

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA