19.9 C
Vitória
segunda-feira, 23 maio, 2022

Covid-19 e Influenza: 81% das indústrias capixabas registraram afastamentos

A pesquisa ouviu 152 indústrias capixabas. Foto: Maxime Utopix/Pixabay

Mais de 50% dos casos relatados pelas indústrias ocorreram durante a primeira quinzena de janeiro

A chegada da nova variante do coronavírus no Brasil está trazendo diversos impactos à economia. Além da ômicron, que causa a Covid-19, há ainda os casos de Influenza. O número de pessoas com sintomas gripais aumentou e, consequentemente, de afastamentos do trabalho, trazendo reflexos para diferentes segmentos.

Em razão disso, a Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), por meio do Instituto de Desenvolvimento Industrial do Espírito Santo (Ideies), realizou uma pesquisa de opinião empresarial, entre os dias 18 e 20 de janeiro, e ouviu 152 indústrias capixabas.

Afastamentos do Trabalho

O levantamento apontou que 81% das empresas que participaram do estudo tiveram algum colaborador afastado devido à infecção por coronavírus ou Influenza, sendo que 53% dos casos ocorreram na primeira quinzena de janeiro.

“Seguimos vigilantes. Desde o início da pandemia, em 2020, acompanhamos as indústrias do Estado e damos todas as orientações necessárias para proteger nossos trabalhadores, associados e a sociedade capixaba como um todo. E sempre trabalhamos de forma integrada com sindicatos e poder público para contribuir neste momento tão desafiador”, afirma a presidente da Federação, Cris Samorini.

Os dados da pesquisa também mostraram que, entre as empresas com afastamentos nas duas primeiras semanas de janeiro, 57% indicaram que menos de 10% dos colaboradores foram afastados, enquanto 5% tiveram mais de 40% de seus colaboradores afastados na primeira quinzena do ano.

Impacto nas Empresas

Entre as empresas que registraram afastamentos de funcionários entre 1º e 15 de janeiro, 47% informaram que a ausência dos colaboradores não impactou na atividade do negócio; enquanto 30% informaram ter impactado, mas com redução não significativa das atividades; e 22% disseram ter impactado, com redução significativa das atividades da empresa.

Dentre as empresas que tiveram colaboradores afastados nas últimas duas semanas e que apresentaram redução de atividade, 40% informaram que, para lidar com os efeitos dos afastamentos, reduziram a produção; 36% atrasaram o prazo de entrega e 31% não realizaram ações neste sentido.

As unidades móveis do Sesi ofertam testes gratuitos. Foto: Siumara Gonçalves

Segundo a pesquisa, o reforço de medidas de orientação e prevenção no local de trabalho foi adotado por 98% dos respondentes como maneira de minimizar os impactos da pandemia. Além disso, o afastamento das atividades de trabalho dos colaboradores com sintomas gripais foi adotado por 86% dos participantes do levantamento.

“Desde o início da pandemia da Covid-19, em 2020, a Indústria capixaba estabeleceu rígidos protocolos de segurança para combater a disseminação da doença e continua a adotá-los sem nenhum ‘afrouxamento’. Entre essas medidas estão o trabalho híbrido, o home office e a adoção de todos os cuidados para o trabalho presencial, entre eles o distanciamento”, elencou Cris.

Ciclo Vacinal

As unidades móveis do Sesi começaram a operar na última segunda-feira(24) ofertando testes gratuitos. Quanto à vacinação, 44% dos respondentes da pesquisa informaram que, em suas empresas, de 81% a 99% dos colaboradores estão vacinados com o ciclo vacinal completo (1° e 2° dose) e/ou dose de reforço contra a Covid-19; enquanto 32% possuem todos os colaboradores vacinados. O menor índice de vacinação registrado foi entre 41% e 60%, registrado por apenas 3% das empresas.

Fonte: : Ideies/Findes

“A prevenção à doença e a vacinação sãos os principais caminhos para reduzirmos os casos de contágio em todo o mundo. Também vale destacar a relevância da testagem. Essa ação é importante para identificar quem vai precisar ser afastado do local de trabalho e também evitar que mais pessoas adoeçam”, comenta a presidente da Findes.
Aumento de casos

Em um cenário de novo aumento de casos de Covid-19 e/ou Influenza, as três maiores preocupações dos empresários são: a necessidade de afastamento dos trabalhadores de suas empresas (82%), potencial falta de insumos (49%) e a necessidade de novo distanciamento social (48%).

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade