19.4 C
Vitória
domingo, 9 agosto, 2020

71% dos consumidores se sentem desconfortáveis em visitar locais públicos

Leia Também

Congresso decreta luto oficial de 4 dias após 100 mil mortes por covid-19

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), informou neste sábado (8) que o Congresso decretou luto oficial de quatro dias em solidariedade "a todos...

Dia Nacional de Combate ao Colesterol com alerta

O dia 8 de agosto é comemorado o Dia Nacional de Combate ao Colesterol, data criada para a conscientização e prevenção de doenças cardiovasculares,...

Dia dos Pais terá que ser celebrado de uma maneira diferente neste ano

Desde o inicio da pandemia no Brasil, em meados de março, os encontros presenciais foram suspensos. Dia das Mães, Páscoa, e até mesmo os...

Segundo pesquisa realizada pela Accenture, a maioria das pessoas consultadas se sentem desconfortáveis para frequentar bares, eventos esportivos e shows pelos próximos dois meses

As mudanças de comportamento e hábitos dos consumidores brasileiros por conta da pandemia do Covid-19 terão impactos até mesmo após o término da crise. Pesquisa divulgada pela empresa de consultoria Accenture mostra que 71% dos entrevistados se sentem desconfortáveis para frequentar bares, eventos esportivos e shows pelos próximos dois meses.

Segundo o material, desenvolvido a partir de entrevistas com brasileiros de 20 a 25 de maio, o nível de conforto em visitar locais públicos nos próximos meses permanece baixo. Apenas 13% dos entrevistados se sentem despreocupados para frequentar bares, eventos esportivos ou shows. Esse número também é pequeno para a ida a Shoppings Centers e varejistas não essenciais, 22%.

O diretor de Vendas e Serviços da empresa, Carlos Fan, afirma que não estamos voltando ao normal. “É muito importante que as empresas se planejem e estejam preparadas para servir um consumidor que seguirá em casa no médio prazo. A prioridade deve estar em ações que tenham maior impacto na confiança e que demonstrem segurança”, disse.

Novos hábitos

A pandemia também está acelerando a mudança de hábitos das pessoas rumo a um comportamento baseado em valores e à formação de novas economias. “O levantamento mostra que 87% dos entrevistados dizem estar limitando o desperdício de alimentos, e 64% estão fazendo compras mais ecológicas, sustentáveis ou éticas”, revela o líder da área de pesquisas da empesa, Eduardo Plastino.

comércio
A maioria das pessoas têm buscado sair apenas para ir a locais essenciais. – Foto: Adenir Britto / CMSJC

Muitas pessoas buscam frequentar locais públicos somente quando necessário, seguindo a orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS). O professor Vinicius Vivaldi, por exemplo, afirma que se sente extremamente desconfortável quando precisa sair. “Só frequento locais públicos em casos de extrema necessidade. O capixaba, assim como o brasileiro, em geral, se mostra muito negligente com a possibilidade do contágio.”, diz.

A administradora Gisela Bodart destacou que sempre higieniza os alimentos e produtos ao chegar em casa. “Passo álcool líquido em algumas embalagens, e outras lavo com água e sabão. Mas todas são limpas para não haver risco de contágio”, disse.

Sentar em barzinho, não mais!

O período do isolamento social tem causado tristeza e ansiedade nas pessoas. O engenheiro Marlos Reis observa que, por conta da pandemia, não está frequentando bares e restaurantes. Por isso, buscou outra alternativa.

“Estou comprando a cerveja em supermercados ou peço por aplicativo de entrega justamente para evitar aglomeração. Não tenho bebido a mesma quantidade de antes, mas não deixo de tomá-la para relaxar depois de um dia cansativo de trabalho”, conta ele.

Já o analista de sistemas William de Souza também tem usado os aplicativos de entrega. Segundo ele, é mais rápido e seguro. “Pedimos muita pizza e o contato que temos é apenas com o entregador. Geralmente, eles já tinham um protocolo pra trabalhar com comida. Agora ele está mais rígido. Vamos torcer q eles estejam levando a risca
“, pontua.

Cuide da mente!

O psicólogo da Unimed Sul Capixaba Breno Scherrer destaca que a pandemia do novo coronavírus está afetando a saúde emocional, a vida profissional, o convívio familiar e as relações sociais. Como consequências, podem surgir ansiedade elevada, esgotamento emocional, estresse e, até mesmo, em alguns casos, depressão.

“A ansiedade é algo natural do ser humano, funcionando como um mecanismo de defesa a possíveis ameaças futuras. É um comportamento que possibilita que a pessoa reaja de forma a alterar o presente. O problema é quando a ansiedade se torna patológica, impedindo seguir a rotina e comprometendo as atividades diárias por medo do futuro”, explica Breno Scherrer.

Segundo ele, para reduzir os efeitos psicológicos negativos do distanciamento físico, vale também reservar um tempo para ler ou reler um livro, se dedicar a um hobbie ou se desafiar aprendendo a cozinhar, como tem sido muito mostrado nas famílias. Já para garantir o sono reparador, é importante estabelecer horários para dormir e acordar. Além disso, deve-se evitar cochilos vespertinos longos e cuidar para que, à noite, o quarto tenha pouca iluminação e seja aconchegante.

Continua após a publicidade

ES Brasil Digital

ESB 179 Digital
Continua após publicidade

Fique por dentro

Balança comercial tem superávit de US$ 8,060 bilhões em julho

O resultado de julho foi mais do que o dobro registrado no mesmo mês do ano passado, quando foi positivo em US$ 2,391 bilhões

Educação é a maior despesa dos municípios capixabas

Levantamento da 26ª edição do anuário Finanças dos Municípios Capixabas, da Aequus Consultoria, publicado em julho de 2020, traz um apanhado detalhado da gestão...

Iluminação de Vila Velha: confira resultado do leilão

O parque de iluminação pública de Vila Velha (ES) será ampliado e modernizado pelo Consórcio SRE – IP Vila Velha, pelos próximos 20 anos.

Dia dos Pais: 47,8% das pessoas comprarão presentes on-line

De acordo com uma pesquisa, 57,6% das pessoas entrevistadas pretendem celebrar o Dia dos Pais; 21,5% ainda estão na dúvida sobre comemorar ou não.

Vida Capixaba

Mostra on-line de arte e cultura em Vitória

A distância dos palcos não impediu que os alunos dos espaços culturais da Secretaria Municipal de Cultura (Semc) se apresentassem ao público em 2020. Durante...

Dia internacional da cerveja: mulheres ganham cada vez mais espaço

Apesar de ainda sofrerem preconceito, mulheres estão cada vez mais conquistando espaço no meio cervejeiro. A data é comemorada sempre na primeira sexta-feira de agosto,...

Curso gratuito de gestão

Empresa de tecnologia lançou o treinamento para formação de gestores com foco ERP devido a carência de bons gestores com capacidade para desenvolver o...

Espaço Baleia Jubarte reaberto

O Projeto Baleia Jubarte e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, junto com o Projeto TAMAR, prepararam um protocolo de segurança específico para o Espaço Baleia Jubarte e Centro de Visitantes
Continua após publicidade