23.7 C
Vitória
quarta-feira, 3 junho, 2020

Conjecturas enquanto outubro não chega…

Leia Também

Empresas deverão investir em tecnologia no pós-pandemia

A tendência, contudo, veio para ficar, e agora que já se provou mais do que necessária, a tecnologia é o grande foco de investimento das empresas, para o momento atual e o futuro.

Vila Velha instala câmeras de alta definição em ruas

Os equipamentos serão instalados em pontos estratégicos da cidade. A primeira instalação teste com uma das novas câmeras ocorreu na última sexta-feira (29), no Farol de Santa Luzia. 

Vendas no varejo registram queda em abril

Essa foi considerada a maior retração desde o início da série histórica iniciada em 2001. A maior queda havia sido em janeiro de 2002, quando as vendas do varejo reduziram 16,5%.

Vacina contra covid-19 desenvolvida em Oxford será testada no Brasil

Considerado um dos mais promissores, o imunizante já está na fase três de testes, em que dez mil pessoas serão testadas para se avaliar a eficácia do produto.

A economia brasileira está em compasso de espera aguardando o sinal das urnas no final de outubro

Tem então, um mês e meio para ouvir as retóricas dos candidatos ao pleito dos poderes Legislativo e Executivo e formar sua opinião sobre o que será 2019 e os anos seguintes do mandato da próxima legislatura.

Contudo, como ela sabe que não existe mágica quando se trata do processo de alocação de recursos, posiciona-se cética e criticamente: coloca seus fatores de produção em modo avião (aquele que opera mas não responde).

Que significa voltar-se para si, para encontrar a boia que lhe permitirá, pelo menos boiar até o cenário se definir, e poder enxergar qual direção tomará.

Esse posicionamento já está claramente descrito nas estatísticas do IBGE (PIB 2º trimestre de 2018, cresceu 1,1% no acumulado do ano em relação ao mesmo período de 2017), e no Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-BR), que apresentou uma queda de 1,5% relativa ao trimestre encerrado em maio/2018 em relação ao mesmo período de 2017.

Cabe lembrar que todas as regiões do País tiveram queda em seus Índices de Atividade.
As estimativas indicaram que a greve dos caminhoneiros foi o fator preponderante para essa desaceleração; que seu efeito já se dissipou e a atividade econômica vai reagir.
Pode ser – as vendas do varejo ampliado cresceram (mesmo que em taxas baixas e menores do que as do trimestre anterior), e a taxa de desocupação caiu (mesmo que ainda esteja com dois dígitos).

Mas preocupa que a produção industrial tenha caído em todas as regiões do País e, principalmente, que o volume de investimento ainda não tenha reagido – pelo menos não o suficiente para indicar que a retomada do crescimento começou; também que a procura por crédito por parte das empresas (pessoas jurídicas) também tenha caído.

Ano eleitoral, em qualquer parte do mundo democrático, suscita instabilidade devido as incertezas que o envolve. No Brasil não poderia ser diferente.

Mas, o agravante que cerca o momento eleitoral brasileiro são as mudanças estruturais que precisam ser feitas. Ouso chama-las de mudança cultural, haja vista que precisará alterar, inclusive e principalmente, as atitudes de indivíduos e instituições, públicas e privadas.

Nas privadas, precisa abandonar o pacto da socialização das perdas e privatização dos lucros estabelecido desde o Brasil Império, entre o Estado e a Plutocracia.

Esse comportamento viciado, é pernóstico aos avanços da eficiência e da conquista da competitividade. Além disso, aborta o animal spirits que puxa a inovação e o empreendedorismo – componentes imprescindíveis para o avanço da competitividade.

Nas públicas, precisa uma ampla mudança da cultura organizacional, para que seus agentes passem a separar os interesses individuais dos corporativos, e a máquina pública deixe de ser instrumento para distribuir privilégios para os amigos do Poder.

Por enquanto não se enxerga perspectivas de mudanças nessas direções.
As estatísticas econômicas são somente os sinalizadores das reações dos investidores/empreendedores à imprevisibilidade.


Arilda Teixeira é Economista e professora da Fucape


Leia mais
Para não dizer que não falei de instituições

Continua após a publicidade

ES Brasil Digital

esbrasil_176
Continua após publicidade

Fique por dentro

Comissão Europeia avança para disponibilizar € 11,5 bi para recuperação da crise

Comissário da UE encarregado do Orçamento, Johannes Hahn enfatizou a necessidade de que o dinheiro chegue logo às empresas e às pessoas, ainda neste ano.

Produção industrial cai 18,8%

A produção industrial caiu 18,8% em abril ante março, na série com ajuste sazonal, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Venda de veículos novos sobe 11,6% em maio ante abril, diz Fenabrave

Em maio, segundo mês de concessionárias fechadas em vários Estados, as vendas somaram 62,2 mil unidades, alta de 11,6% em relação a abril.

Cooabriel inaugura unidade em Montanha

O objetivo da nova unidade é atender às grandes solicitações de sócios e produtores, além de expandir a cultura do café conilon na região.

Vida Capixaba

Vitória organiza Circuito Cultural com exposição on-line

Os alunos do Núcleo de Fotografia do Circuito Cultural, equipamento da Secretaria Municipal de Cultura de Vitória (Semc) fizeram trabalhos que estão sendo disponibilizados por meio de uma exposição on-line. 

Viana contará com Guarda Municipal armada

Ao todo, 29 agentes estão sendo treinados para realizar o combate à criminalidade, na segurança do patrimônio público, e a organização do trânsito, conforme explicou o prefeito Gilson Daniel.

Novas regras adotadas para o comércio a partir desta segunda-feira (1º)

As novas regras para galerias, centros comerciais, academia, shoppings e restaurantes de Vila Velha foram publicadas no Diário Oficial do município desse domingo (31).

Lugar de homem é na cozinha

A arte de combinar ingredientes e temperos tem atraído mais e mais homens Em restaurantes ou em ambientes domésticos, é cada vez mais comum ver...
Continua após publicidade